Fim-fim-grande – (Euphonia xanthogaster)

Fim-fim-grande

O fim-fim-grande Euphonia xanthogaster é uma ave da família Fringillidae. Ocorre na Bolívia, Brasil, Colômbia, Equador, Guiana, Panamá, Peru e Venezuela.

Fim-fim-grande {field 20}
  • Nome popular: Fim-fim-grande
  • Nome inglês: Orange-bellied Euphonia
  • Nome científico: Euphonia xanthogaster
  • Família: Fringillidae
  • Sub-família: Euphoniinae
  • Habitat: Ocorre em áreas florestadas no oeste da Amazônia, no Sudeste e na Bahia.
  • Alimentação: Alimenta-se basicamente de frutos, eventualmente também come insetos e larvas.
  • Reprodução: Constrói o ninho em formato de bolsa pendurado em galhos pouco acessíveis.
  • Estado de conservação: Pouco preocupante
Fim-fim-grande {field 20}

Características:

Mede em média 10 centímetros de comprimento e pesa entre 9 e 16 gramas. O macho é muito semelhante ao fim-fim, mas apresenta o píleo amarelo até bem atrás dos olhos, além da garganta preta e do ventre amarelo alaranjado. Entretanto, as fêmeas são bem diferentes das de Euphonia chlorotica, sendo, na maior parte, de cor oliva, com um píleo amarelado, nuca cinza, e acinzentada nas partes inferiores.

Possui onze subespécies reconhecidas. Entretanto, várias delas podem vir a ser reconhecidas como espécies plenas.

  • Euphonia xanthogaster chocoensis (Hellmayr, 1911) – ocorre no extremo leste do Panamá e na Colômbia a oeste da cordilheira dos Andes até o noroeste do Equador;
  • Euphonia xanthogaster quitensis (Nelson, 1912) – ocorre no oeste do Equador e no noroeste do Peru.
  • Euphonia xanthogaster exsul (Berlepsch, 1912) – ocorre no nordeste da Colômbia e na cordilheira ao norte da Venezuela;
  • Euphonia xanthogaster badissima (Olson, 1981) – ocorre na fronteiriça da Colômbia com a Venezuela e na região andina da Venezuela;
  • Euphonia xanthogaster oressinoma (Olson, 1981) – ocorre nas regiões oeste e central da Colômbia;
  • Euphonia xanthogaster brunneifrons (Chapman, 1901) – ocorre no sudeste do Peru, na região de Cuzco e Puno;
  • Euphonia xanthogaster ruficeps (d’Orbigny & Lafresnaye, 1837) – ocorre na Bolívia, na região de La Paz e Cochabamba.
  • No Brasil são quatro subespécies reconhecidas. (Piacentini et al., 2015).
  • Euphonia xanthogaster xanthogaster (Sundevall, 1834), na Floresta Atlântica da Bahia até o Rio de Janeiro;
  • Euphonia xanthogaster cyanonota (Parkes, 1969), no centro-oeste do Brasil, do Rio Juruá e Purús ao Rio Tapajós. Muito parecido com a anterior, mas as partes superiores do macho são azul-metálico e não violeta, sendo que tem violeta apenas na nuca. Coroa amarela também não se estende tanto como a subespécie nominal.
  • Euphonia xanthogaster brevirostris (Bonaparte, 1851) – ocorre no leste da Colômbia, Equador e leste do Peru; ocorre do leste da Venezuela até a Guiana e no noroeste do Brasil;
  • Euphonia xanthogaster dilutior (J. T. Zimmer, 1943) – ocorre no sudeste da Colômbia e no nordeste do Peru, no vale do rio Ucayali;
Fim-fim-grande {field 18}

Comentários:

Frequenta as copas de matas primárias e secundárias e em matas ribeirinhas. Vivem aos pares acompanhando bandos mistos.

Fim-fim-grande {field 18}

Referências & Bibliografia:

  • FRISCH, Johan Dalgas; FRISCH, Chistian Dalgas. Aves Brasileiras e Plantas que as Atraem 3ª edição. Ed. Dalgas Ecoltec – Ecologia Técnica Ltda.
  • SICK, H. Ornitologia Brasileira. Rio de Janeiro: Nova Fronteira. 1997.
  • Sigrist, Tomas Sigrist; Guia de Campo Avifauna Brasileira 1ª edição 2009 Avis Brasilis Editora.
  • Wikiaves – disponível em: https://www.wikiaves.com.br/wiki/fim-fim-grande Acesso em 28 Março de 2011.
  • Wikipédia – disponível em: https://pt.wikipedia.org/wiki/Fim-fim-grande Acesso em 13 de Agosto de 2012.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *