Araponga-do-horto – (Oxyruncus cristatus)

A araponga-do-horto Oxyruncus cristatus é uma ave da família Oxyruncidae. Ocorre desde a Costa Rica até ao Sul do Brasil.

Araponga-do-horto {field 20}
  • Nome popular: Araponga-do-horto
  • Nome inglês: Sharpbill
  • Nome científico: Oxyruncus cristatus
  • Família: Oxyruncidae
  • Habitat: Ocorre em várias áreas disjuntas da Costa Rica para o sudeste do Brasil, inclusive os tepuis, sul da Venezuela e Guianas, Pará, Amapá, e vários pontos na encosta leste dos Andes. Na Mata Atlântica ocorre do Pernambuco ao Rio Grande do Sul.
  • Alimentação: Alimenta-se basicamente de frutos grandes e pequenos, além de artrópodes, podendo se pendurar de cabeça para baixo nos galhos para obter o alimento. Quando se alimenta de frutos com semente normalmente REGURGITA as sementes.
  • Reprodução: Constrói o ninho em formato de uma xícara pequena, coberto de musgos, líquens e teia de aranha. É construído pela fêmea em um galho fino. Põe em média 2 ou 3 ovos cuidados apenas pela fêmea. Os filhotes deixaram o ninho após 25-30 dias.
  • Estado de conservação: Pouco preocupante
Araponga-do-horto {field 20}

Características:

Mede em média 18 centímetros de comprimento e pesa em torno de 42 gramas. Tem bico pontiagudo e largo na base. As características mais distintivas são o bico pontiagudo, a íris laranja-avermelhado e manchas pretas sobre o ventre. Tem uma crista vermelha ou amarela, que é normalmente achatado e escondida. Na fêmea essa crista é um pouco menor.

Possui seis subespécies reconhecidas:

  • Oxyruncus cristatus frater (PL Sclater & Salvin, 1868) – ocorre na Costa Rica e no Panamá.
  • Oxyruncus cristatus brooksi (Bangs & Barbour, 1922) – ocorre no leste do Panamá.
  • Oxyruncus cristatus phelpsi (Chapman, 1939) – ocorre nas montanhas do sul e sudeste da Venezuela (exceto no monte Roraima) e também ocorre nas partes adjacentes do Brasil e da Guiana.
  • Oxyruncus cristatus hypoglaucus (Salvin & Godman, 1883) – ocorre no sudeste da Venezuela (na região do monte Roraima), nas Guianas e no nordeste do Brasil (Amapá).
  • Oxyruncus cristatus tocantinsi (Chapman, 1939) – ocorre no Brasil, no sul do estado Pará (de um lado E do baixo Tocantins R SW para a Serra dos Carajás, no lado W).
  • Oxyruncus cristatus cristatus (Swainson, 1821) – ocorre no sudeste do Brasil (do sul do estado de Goiás, em Minas Gerais e Espírito Santo até o sul de Santa Catarina), ocorre também no leste do Paraguai e no extremo nordeste da Argentina (N Misiones).
Araponga-do-horto {field 20}

Comentários:

Frequenta a copa e borda de matas úmidas e é raramente visto nos estratos baixos. Mais comum entre altitudes de 400 a 1100 metros, mas pode eventualmente, em especial fora da temporada reprodutiva, descer até quase a altitude do mar. Frequentemente seguem bandos mistos de traupídeos (Thraupidae) pelas copas. Podem também forragear sozinhos.

Araponga-do-horto {field 20}

Referências & Bibliografia:

  • FRISCH, Johan Dalgas; FRISCH, Chistian Dalgas. Aves Brasileiras e Plantas que as Atraem 3ª edição. Ed. Dalgas Ecoltec – Ecologia Técnica Ltda.
  • SICK, H. Ornitologia Brasileira. Rio de Janeiro: Nova Fronteira. 1997.
  • Sigrist, Tomas Sigrist; Guia de Campo Avifauna Brasileira 1ª edição 2009 Avis Brasilis Editora.
  • Wikiaves – disponível em: https://www.wikiaves.com.br/wiki/araponga-do-horto Acesso em 28 Março de 2009.
  • Wikipédia – disponível em: https://en.wikipedia.org/wiki/Sharpbill Acesso em 13 de Agosto de 2009.