Gavião-pato – (Spizaetus melanoleucus)

O gavião-pato Spizaetus melanoleucus é uma ave da família Accipitridae. Conhecido como águia-viúva, gavião-branco. Ocorre do o México à Argentina.

Gavião-pato Foto – Paulo Dias
  • Nome popular: Gavião-pato
  • Nome inglês: Black-and-white Hawk-Eagle
  • Nome científico: Spizaetus melanoleucus
  • Família: Accipitridae
  • Subfamília: Accipitrininae
  • Habitat: Tem distribuição, descontínua ocorrendo desde o México à Argentina. No Brasil a ocorrência também é esparsa, nos estados do Amazonas, Pará, Mato Grosso, Goiás, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Espírito Santo, São Paulo, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul.
  • Alimentação: Captura principalmente aves: tucanos papagaio , periquitos aves e urus. Também se alimenta de répteis, anfíbios e mamíferos pequenos.
  • Reprodução: Constrói o ninho na alto das árvores grandes e expostas, podendo atingir 1 metro de diâmetro. Os filhotes obtêm a plumagem de adulto ao término da primeira muda com um ano de idade (Howell & Webb, 1995). Assim como os outros rapinantes semelhantes, os jovens desta espécie são dependentes dos adultos até um mínimo de um ano de idade, não se afastando do ninho durante esse período.
  • Estado de conservação: Pouco preocupante.
Gavião-pato Foto – Paulo Dias

Características:

Mede entre 50 e 60 cm de comprimento, com envergadura de até 117 cm, e pesa entre 700 e 800 g. Apresenta plumagem branca na cabeça, nuca, região superior do dorso, enquanto as asas são cinza escuras, quase negras. No alto da cabeça há um diminuto topete preto em forma de coroa; esta espécie apresenta ainda uma máscara preta que contrasta e destaca a íris amarela, enquanto os tarsos são completamente emplumados

Gavião-pato Foto – Paulo Dias

Comentários:

Frequenta bordas de florestas conservadas e com pouca alteração causada pelo homem, e também em matas de galeria e no cerrado. O gavião-pato é encontrado durante o dia e geralmente sozinho ou em pares. Costuma voar muito alto, tendo assim uma visão perfeita do solo. Quando das alturas localiza sua presa, mergulha em um voo certeiro sobre ela.

Gavião-pato Foto – Paulo Dias

Referências & Bibliografia:

  • FRISCH, Johan Dalgas; FRISCH, Chistian Dalgas. Aves Brasileiras e Plantas que as Atraem 3ª edição. Ed. Dalgas Ecoltec – Ecologia Técnica Ltda.
  • SICK, H. Ornitologia Brasileira. Rio de Janeiro: Nova Fronteira. 1997.
  • Sigrist, Tomas Sigrist; Guia de Campo Avifauna Brasileira 1ª edição 2009 Avis Brasilis Editora.
  • Wikiaves – disponível em: https://www.wikiaves.com.br/wiki/gaviao-pato Acesso em 18 Março de 2010.
  • Wikipédia – disponível em: https://pt.wikipedia.org/wiki/Gavi%C3%A3o-pato Acesso em 31 de Outubro de 2010.

Gavião-real – (Harpia harpyja)

O Gavião-real Harpia harpyja é uma ave da família Accipitridae. Também conhecido como gavião-de-penacho, guiraçu, hárpia e uiraçu. Ocorre do México à Argentina, basicamente em grandes florestas.

gaviao-real Foto – Flavio Pereira
  • Nome popular: Gavião-real
  • Nome inglês: Harpy Eagle
  • Nome científico: Harpia harpyja
  • Família: Accipitridae
  • Subfamília: Accipitridae
  • Habitat: Ocorre no Brasil em regiões florestais remotas, sobretudo na Amazônia, ou em áreas protegidas, como reservas de Mata Atlântica. Existem registros também para o cerrado e pantanal. Encontrado também do México à Argentina
  • Alimentação: Alimenta-se basicamente de animais grandes, como a preguiça-real, mutuns, coatás, macacos-prego e guaribas, filhotes de veados, araras-azuis, seriemas, tatus, cachorro-do-mato, iguanas e cobras. É rápido e forte em suas investidas, sendo capaz de arrancar preguiças agarradas a galhos de árvores.
  • Reprodução: Constrói o ninho no alto das árvores maiores, de onde observa tudo ao redor. O ninho é construído com pilhas de galhos. Põe 2 ovos cinza esbranquiçados entre setembro e novembro, os quais pesam em torno de 110 g e têm período de incubação de 52 dias. Geralmente apenas um filhote sobrevive, levando cerca de 5 meses para voar, e de 2 a 3 anos para se tornar adulto, dependendo dos cuidados dos pais por um ano ou mais. A espécie não se reproduz todos os anos, pois necessita de mais de um ano para completar o período reprodutivo.
  • Estado de conservação: Quase Ameaçada.
gaviao-real Foto – Flavio Pereira

Características:

Tem o peso variando entre 4 e 4,8 quilogramas para o indivíduo do sexo masculino e entre 7,6 e 9 quilogramas para indivíduos do sexo feminino. Os adultos apresentam partes superiores na cor cinza escuro. As asas são largas, relativamente curtas e arredondadas. A cauda longa é barrada de branco e apresenta a ponta arredondada. As partes inferiores são brancas, com exceção de uma faixa cinza escura no peito. As coxas são brancas finamente barradas de preto. A cabeça é cinza, mais pálida do que as demais partes superiores, com uma coloração cinzenta conspícua. Apresenta uma bela crista erétil com penas de diferentes tamanhos na porção occipital da cabeça. O bico em forma de gancho é robusto e de coloração cinza escura e apresenta a cere cinza escura quase preta. Os olhos são marrom escuros. Pernas e pés são amarelos. Os pés são fortes e equipados com longas garras negras.

gaviao-real Foto – Marcus Ávila

Comentários:

Frequenta florestas primárias densas e florestas de galeria. Vive solitário ou aos pares na copa das árvores. Apesar do seu tamanho, é bastante ágil e difícil de ser visto.

gaviao-real Foto – Marcus Ávila

Referências & Bibliografia:

  • FRISCH, Johan Dalgas; FRISCH, Chistian Dalgas. Aves Brasileiras e Plantas que as Atraem 3ª edição. Ed. Dalgas Ecoltec – Ecologia Técnica Ltda.
  • SICK, H. Ornitologia Brasileira. Rio de Janeiro: Nova Fronteira. 1997.
  • Sigrist, Tomas Sigrist; Guia de Campo Avifauna Brasileira 1ª edição 2009 Avis Brasilis Editora.
  • Wikiaves – disponível em: http://www.wikiaves.com.br/gaviao-real Acesso em 08 Setembro de 2010.
  • Wikipédia disponível em: https://pt.wikipedia.org/wiki/Harpia_harpyja Acesso em 03 de Outubro de 2010.
  • Menq, W. (2018) Gavião-real (Harpia harpyja) – Aves de Rapina Brasil. Disponível em: http://www.avesderapinabrasil.com/harpia_harpyja.htm Acesso em: 3 de Novembro de 2018

Gavião-preto – (Urubitinga urubitinga)

O gavião-preto Urubitinga urubitinga é um da família Accipitridae. Também conhecido como cauã, gavião-caipira, gavião-fumaça, tauató-preto e urubutinga. Ocorre do México à Argentina.

gaviao-preto Foto – Afonso de Bragança
  • Nome popular: Gavião-preto
  • Nome inglês: Great Black Hawk
  • Nome científico: Urubitinga urubitinga
  • Família: Accipitridae
  • Subfamília: Accipitrininae
  • Habitat: Ocorre desde o México até a Argentina, incluindo todo o Brasil .
  • Alimentação: Alimenta-se de roedores, aves, peixes, insetos, cobras, lagartos, caranguejos, anfíbios até mesmo carniça; também gosta de alimentar-se da fruta cajá-mirim (Antas, 2005; Sick, 1997).
  • Reprodução: Constrói o ninho com ramos e gravetos no alto de árvores, geralmente próximas a rios e pântanos. A fêmea coloca de 1 a 2 ovos, com o período de incubação de 40 dias (Carvalho-Filho, 2006; Antas, 2005). Os filhotes podem ficar dependentes dos pais por mais de 7 meses após sair do ninho (Burhnam et al. 1989).
  • Estado de conservação: Pouco preocupante.
gaviao-preto Foto – Afonso de Bragança

Características:

Mede uma média 55 cm de comprimento, pesa entre 960-1300 g (macho) e 1350-1560 g (fêmea). Apresenta coloração toda preta com uma larga faixa branca na base da cauda, bem visível em voo (Márquez et al. 2005). Íris varia do castanho-claro ao marrom; cera e tarsos amarelos, e bico amarelo com ponta cinza. Indivíduo jovem apresenta coloração marrom escuro, com cabeça, pescoço e partes inferiores de cor creme salpicado de marrom (Antas, 2005; Sick, 1997.

ALT Foto – Flávio Pereira

Comentários:

Habita pântanos, brejos e bordas de matas, normalmente próximos à água. Também habita ambientes alterados, áreas de pastagem e parques com corpos d’água. Gosta de pousar em galhos secos, procura queimadas para capturar, no chão ou em pleno ar, animais espantados ou já queimados pelas chamas. Ocasionalmente pode planar a grande altura aproveitando as correntes de ar quente. Vive solitário, aos pares ou, ocasionalmente, em pequenos grupos (Sick, 1997; Antas, 2005).

gaviao-preto Foto – Flavio Pereira

Referências & Bibliografia:

Sovi – (Ictinia plumbea)

O sovi é uma ave da família Accipitridae. Também conhecido como gavião-pombinha e gavião-sauveiro. Ocorre do México até a Argentina em todos os países da América Central e do Sul.

Sovi Foto – Edgard Thomas
  • Nome popular: Sovi
  • Nome inglês: Plumbeous Kite
  • Nome científico: Ictinia plumbea
  • Família: Accipitridae
  • Subfamília: Accipitrininae
  • Habitat: Ocorre desde o México até a Bolívia, Paraguai, Argentina e por todo o Brasil, exceto as regiões mais secas do nordeste.
  • Alimentação: Alimenta-se principalmente em revoadas de formigas, cupins e outros insetos, os quais captura com os pés e come ainda em pleno vôo. Também captura pequenas presas na copa da floresta e pequenos lagartos e cobras no chão.
  • Reprodução: Constrói um ninho pequeno com ramos e galhos de árvore, podendo aproveitar o mesmo ninho por várias temporadas. Põe de 1 a 2 ovos, com período de incubação de 30 a 32 dias, ambos os pais participam da construção do ninho e incubação. Sendo parcialmente migratório, reproduz-se no Pantanal, Goiás, Sul, Sudeste e na Amazônia. O macho faz exibições aéreas no período da reprodução.
  • Estado de conservação: Pouco preocupante.
Sovi Foto – Edgard Thomas

Características:

Mede cerca de 34 cm de comprimento.Tem asas estreitas e compridas. Inteiramente cinza-ardósia, com a face interior das primárias intensamente castanha. Olhos vermelhos, pernas alaranjadas. O indivíduo imaturo apresenta as partes inferiores brancas estriadas, tendo manchado também de branco o vértice.

Sovi Foto – Flávio Pereira

Comentários:

Frequenta bordas de florestas densas, capoeiras altas e florestas de galeria. Vive solitário, aos pares ou mesmo em bandos, às vezes misturado a outras espécies de gaviões. É muito agressivo e territorial contra outros gaviões que passam próximo ao ninho. Nesse período, emite com frequência um assobio fino e curto, um som parecendo vir de um passarinho e não de um gavião.

Sovi Foto – Claudio Lopes

Referências & Bibliografia:

  • FRISCH, Johan Dalgas; FRISCH, Chistian Dalgas. Aves Brasileiras e Plantas que as Atraem 3ª edição. Ed. Dalgas Ecoltec – Ecologia Técnica Ltda.
  • SICK, H. Ornitologia Brasileira. Rio de Janeiro: Nova Fronteira. 1997.
  • Sigrist, Tomas Sigrist; Guia de Campo Avifauna Brasileira 1ª edição 2009 Avis Brasilis Editora.
  • Wikiaves – disponível em: https://www.wikiaves.com.br/wiki/sovi Acesso em 08 Setembro de 2016.

Gavião-caboclo – (Heterospizias meridionalis)

O gavião-caboclo é uma ave campestre da família Accipitridae. Também conhecido pelos nomes de gavião-casaca-de-couro, gavião-telha gavião-fumaça e gavião-tinga, ocorre do Panamá à Argentina e em todo o Brasil, porém na Amazônia apenas em alguns locais, como o leste do Pará e a região do Baixo Amazonas.

Gavião-caboclo Foto – Afonso de Bragança
  • Nome popular: Gavião-caboclo
  • Nome inglês: Savanna Hawk
  • Nome científico: Heterospizias meridionalis
  • Família: Accipitridae
  • Subfamília: Accipitrininae
  • Habitat: Ocorre em quase todo o Brasil, com exceção de áreas densamente florestadas. Encontrado também do Panamá à Argentina.
  • Alimentação: Frequenta áreas abertas, campos e cerrados, onde alimenta-se de várias presas, como pequenos mamíferos, aves, cobras, lagartos, rãs, sapos e grandes insetos. Na baixa das águas, apanha caranguejos.
  • Reprodução: Reproduz-se de julho a novembro. Faz ninho à pouca altura, sobre árvores baixas ou palmeiras. Põe 1 ou, raramente, 2 ovos brancos.
  • Estado de conservação: Pouco preocupante.
Gavião-caboclo Foto – Afonso de Bragança

Características:

Mede cerca de 50 centímetros de comprimento, com plumagem ferrugínea. O adulto é todo marrom avermelhado, com a ponta das asas e cauda negras e penas longas. Possui uma faixa branca, estreita, na cauda. Pernas e pele nua das narinas, amarelas. Bico negro e olho marrom avermelhado. Como em outros gaviões, o jovem é muito diferente. Cores apagadas, cinza amarronzado nas costas e barriga creme, com riscos verticais escuros e uma semi-coleira escura. Sobre os olhos, uma listra clara. A cauda é creme, com finas listras escuras. Faixa larga subterminal negra. Penas longas das asas com listras finas e ponta negra.

Gavião-caboclo Foto – Afonso de Bragança

Comentários:

Tem o seu hábito de seguir incêndios que chama mais a atenção, razão do nome comum, gavião-fumaça. Voa para a queimada, geralmente pousando em galhos à frente do fogo, ou caminha logo atrás das chamas, às vezes a poucos metros das labaredas. Na parte dianteira do incêndio, apanha os pequenos vertebrados e insetos fugindo da queimada, enquanto na parte posterior come os animais e insetos moribundos ou mortos pelo fogo. Possui um território de caça exclusivo, afastando os outros gaviões-caboclos. O casal se comunica através de um assobio fino, longo e choroso, repetido continuamente. Voa alto, aproveitando as correntes de ar quente para planar, ou através de voo ativo, com batimento ritmado das asas. Extremamente arisco, o gavião caboclo sempre está alerta a qualquer movimento, levantando voo rapidamente quando se sente ameaçado

Gavião-caboclo Foto – Afonso de Bragança

Referências & Bibliografia:

  • FRISCH, Johan Dalgas; FRISCH, Chistian Dalgas. Aves Brasileiras e Plantas que as Atraem 3ª edição. Ed. Dalgas Ecoltec – Ecologia Técnica Ltda.
  • SICK, H. Ornitologia Brasileira. Rio de Janeiro: Nova Fronteira. 1997.
  • Sigrist, Tomas Sigrist; Guia de Campo Avifauna Brasileira 1ª edição 2009 Avis Brasilis Editora.
  • Wikiaves – disponível em: https://www.wikiaves.com.br/wiki/gaviao-caboclo Acesso em 08 Setembro de 2010.
  • Wikipedia disponível em: https://pt.wikipedia.org/wiki/Gavi%C3%A3o-caboclo Acesso em 20 de Maio de 2010

Gavião-pernilongo – (Geranospiza caerulescens)

O gavião-pernilongo é uma ave da família Accipitridae .Conhecido também como tinhé-cinza, gavião-roxo e gavião-de-perna-roxa.

Gavião-pernilongo Foto – Afonso de Bragança
  • Nome popular: Gavião-pernilongo
  • Nome inglês: Crane Hawk
  • Nome científico: Geranospiza caerulescens
  • Família: Accipitridae
  • Subfamília: Accipitrininae
  • Habitat: Ocorre desde o México até a Argentina e Uruguai, incluindo todo o Brasil.
  • Alimentação: Vasculha cavidades em ocos de árvores e palmeiras ou entre folhas de bromélias, graças à grande mobilidade da articulação intertarsal e de seus dedos curtos e tarso longo. Captura morcegos em seus dormitórios diurnos, além de lagartos, lagartixas, calangos, iguanas, cobras, sapos, pererecas, cuícas e outros mamíferos que ficam em ocos de árvores. Captura também outras aves, sendo afugentado sempre que aparece no território de Bem-te-vis, também entram em sua dieta: cigarras, besouros, anfíbios e répteis em bromélias. Segue os incêndios, solitário ou aos pares, capturando presas assustadas no solo. Segue bandos de macacos-prego, gênero Cebus, que tem o hábito de desfolhar bromélias para comerem a base tenra esbranquiçada das folhas, desalojando assim cobras arborícolas e anfíbios, que se tornam presas fáceis.
  • Reprodução: Em árvores altas, constrói ninho denso de gravetos e ramos finos, no formato de taça, localizado em galhos terminais, às vezes oculto entre epífitas. Põe cerca de dois ovos, com um período de incubação de 35 dias, em média. ESPÉCIE SEM DIMORFISMO SEXUAL
  • Estado de conservação: Pouco preocupante.
Gavião-pernilongo Foto – Afonso de Bragança

Características:

Mede em media 48 centímetros de comprimento com envergadura entre 75 e 111 centímetros. Seu peso varia entre 235 e 353 gramas, sendo que o macho é menor que a fêmea e tem cerca de 77% do tamanho desta. Apresenta grande variação de coloração cinza da plumagem de acordo com a subespécie analisada, existindo exemplares com a coloração variando desde cinza escuro até cinza claro. Entretanto a coloração geral mais comum é cinza, sendo que o peito apresenta fino barrado. O ventre é mais claro que o peito e o crisso pode ser cinza claro, branco amarelado ou ainda castanho. A cauda é preta, com duas largas faixas brancas, sendo a faixa basal a mais larga entre as duas. As pernas longas apresentam intensa coloração vermelho alaranjado que são características da espécie.

Possui seis subespécies reconhecidas:

  • Geranospiza caerulescens caerulescens (Vieillot, 1817) – ocorre das Guianas e da Amazônia brasileira até o leste da Colômbia e Peru;
  • Geranospiza caerulescens nigra (Du Bus de Gisignies, 1847) – ocorre do nordeste do México até a região central do Panamá;
  • Geranospiza caerulescens flexipes (J. L. Peters, 1935) – ocorre no sul do Brasil até o Chaco do Paraguai, Bolívia e no norte da Argentina;
  • Geranospiza caerulescens gracilis (Temminck, 1821) – ocorre no nordeste do Brasil, do estado do Maranhão, Ceará e Piauí até o estado da Bahia;
  • Geranospiza caerulescens livens (Bangs & T. E. Penard, 1921) – ocorre no noroeste do México;
  • Geranospiza caerulescens balzarensis (W. L. Sclater, 1918) – ocorre do leste do Panamá até o oeste da Colômbia, Equador e no extremo noroeste do Peru.

(Clements checklist, 2014).

Gavião-pernilongo Foto – Afonso de Bragança

Comentários:

Pode ocorrer em qualquer tipo de habitat, como florestas úmidas e estacionais, cerrado denso e cerradão, caatingas, fragmentos de mata em regeneração, às vezes em talhões de eucalipto mesclados com vegetação nativa ou áreas úmidas como brejos, buritizais e mangues. Tem o hábito de coçar a garganta e a face com as garras e arrumar a cauda com o bico.

Gavião-pernilongo Foto – Afonso de Bragança

Referências & Bibliografia: