Cigarrinha-do-campo – (Ammodramus aurifrons)

Cigarrinha-do-campo

A cigarrinha-do-campo Ammodramus aurifrons é uma ave da família Passerellidae. Ocorre no Brasil, Venezuela, Colômbia, Equador, Peru e Bolívia.

Cigarrinha-do-campo Foto – Aisse Gaertner
  • Nome popular: Cigarrinha-do-campo
  • Nome inglês: Yellow-browed Sparrow
  • Nome científico: Ammodramus aurifrons
  • Família: Passerellidae
  • Habitat: Ocorre no Brasil nos estados do Amazonas, Roraima, Acre, Rondônia, Pará, Mato Grosso e Maranhão) e na região dos rios Araguaia/Tocantins, no Tocantins e Goiás. Encontrada também na Venezuela, Colômbia, Equador, Peru e Bolívia.
  • Alimentação: Alimenta-se basicamente de sementes, mas também come pequenos insetos.
  • Reprodução: Reproduz-se construindo um ninho direto no solo em formato de cesto, feito com fibras vegetais. Põe em média 3 ou 4 ovos por ninhada, tendo duas ou três ninhadas por estação.
  • Estado de conservação: Pouco preocupante
Cigarrinha-do-campo Foto – Ivan Cesar

Características:

Mede em média 13 cm de comprimento e pesa entre 14,5 e 19 gramas. Tem cor predominante cinza acastanhado, com listras escuras na parte de trás. Possui peito e ventre cinzento com garganta esbranquiçada. A face apresenta característica coloração amarelada principalmente na sua sobrancelha que fica mais intensa com a idade da ave. Possui faixa castanha distinta no alto da cabeça que iniciam no bico da ave e vão até o manto. Apresenta faixa ocular escura que se dissipa ao encontrar a nuca. As asas apresentam mancha amarela característica na mesma coloração da face. Suas pernas são de coloração rosada, enquanto o bico é de cor cinza claro curto e com formato cônico. Suas íris são marrom acastanhadas. Os imaturos da espécie apresentam a face com coloração amarela incipiente, o mesmo acontece com a parte amarela de suas asas, possui o peito e flancos com listras finas e acastanhadas.

Possui quatro subespécies reconhecidas:

  • Ammodramus aurifrons aurifrons (Spix, 1825) – ocorre na região tropical do sudeste da Colômbia até o leste do Equador, no Peru, na Bolívia e na Amazônia brasileira;
  • Ammodramus aurifrons apurensis (Phelps & Gilliard, 1941) – ocorre no nordeste da Colômbia e no oeste da Venezuela;
  • Ammodramus aurifrons cherriei (Chapman, 1914) – ocorre nos alagados (Llanos) do leste da Colômbia na região de Meta;
  • Ammodramus aurifrons tenebrosus (Zimmer & W. H. Phelps, 1949) – ocorre na porção tropical leste da Colômbia, na região de Vaupés e também na Venezuela.

(Clements checklist, 2014).

Cigarrinha-do-campo Foto – Luiz Bravo

Comentários:

Frequenta áreas com gramíneas ao longo de estradas, cidades, margens de rios e regiões agrícolas, especialmente quando estes hábitats estão em meio a áreas florestadas. Ao contrário do tico-tico-do-campoAmmodramus humeralis, costuma deslocar-se correndo e pulando no chão em áreas bastante abertas, como jardins gramados, tornando-se bastante visível. Vive solitária ou em pares espalhados. Canta incessantemente, mesmo durante as horas mais quentes do dia.

Cigarrinha-do-campo Foto – Celi Aurora

Consulta bibliográfica sobre a espécie:

  • FRISCH, Johan Dalgas; FRISCH, Chistian Dalgas. Aves Brasileiras e Plantas que as Atraem 3ª edição. Ed. Dalgas Ecoltec – Ecologia Técnica Ltda.
  • SICK, H. Ornitologia Brasileira. Rio de Janeiro: Nova Fronteira. 1997.
  • Sigrist, Tomas Sigrist; Guia de Campo Avifauna Brasileira 1ª edição 2009 Avis Brasilis Editora.
  • ITIS – Integrated Taxonomic Information System (2015); Smithsonian Institution; Washington, DC.
  • CLEMENTS, J. F., T. S. Schulenberg, M. J. Iliff, D. Roberson, T. A. Fredericks, B. L. Sullivan, and C. L.. The Clements checklist of Birds of the World: Version 6.9; Cornell: Cornell University Press, 2014.

Referências

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *