Surucuá-de-barriga-amarela – (Trogon viridis)

Surucuá-de-barriga-amarela

O surucuá-de-barriga-amarela Trogon viridis é uma ave da família Trogonidae. Conhecido também como capitão-do-mato, surucuá-de-barriga-dourada, surucuá-de-cauda-branca.

Surucuá-de-barriga-amarela {field 25}
  • Nome popular: Surucuá-de-barriga-amarela
  • Nome inglês: Green-backed Trogon
  • Nome científico: Trogon viridis
  • Família: Trogonidae
  • Habitat: Ocorre em toda a Amazônia brasileira assim como nos demais países vizinhos. Encontrado também na Mata Atlântica, desde Pernambuco até Santa Catarina. Presente também no Panamá.
  • Alimentação: Alimenta-se basicamente de frutos, lagartas, insetos e artrópodes capturados no alto das árvores.
  • Reprodução: Constrói o ninho em cupinzeiros de árvores ou buraco nas árvores provocados por ação apodrecimento natural ou por ninhos abandonados de outras aves. A altura do ninho fica a cerca de 10 a 20 metros acima do solo. A postura é de dois ou três ovos. Ambos os pais alimentam os filhotes no ninho. Durante o período de reprodução, vários machos podem se juntar para cantar, provavelmente como uma forma de atrair fêmeas.
  • Estado de conservação: Pouco preocupante
Surucuá-de-barriga-amarela {field 25}

Características:

Mede aproximadamente 30 cm de comprimento e pesa 82 gramas. Apresenta dimorfismo sexual: o macho possui cabeça e parte superior do peito azul-escuros, pálpebra azul clara e dorso verde, tornando-se mais azulado próximo do uropígio; as fêmeas possuem cabeça, peito e costas acinzentadas e a cauda barrada de negro. O peito é cinza e o ventre amarelo. A nuca, manto e dorso também são de coloração cinza. A cauda apresenta as retrizes com barrado branco na porção lateral, terminando com uma barra branca na sua extremidade distal.

Possui duas subespécies:

  • Trogon viridis viridis (Linnaeus, 1766) – ocorre na Colômbia a Leste da Cordilheira dos Andes até o Norte da Bolívia e no Brasil; ocorre também na Ilha de Trinidad no Caribe;
  • Trogon viridis melanopterus (Swainson, 1838) – ocorre na porção tropical Sudeste do Brasil, do estado da Bahia até o estado de São Paulo.

(Clements checklist, 2014), Aves Brasil CBRO – 2015 (Piacentini et al. 2015).

Surucuá-de-barriga-amarela {field 25}

Comentários:

Frequenta bordas e no interior de florestas altas (úmidas ou secas) e em capoeiras. Habita tanto baixadas e planícies, como montanhas e matas de galeria.

Surucuá-de-barriga-amarela {field 25}

Consulta bibliográfica sobre a espécie:

  • FRISCH, Johan Dalgas; FRISCH, Chistian Dalgas. Aves Brasileiras e Plantas que as Atraem 3ª edição. Ed. Dalgas Ecoltec – Ecologia Técnica Ltda.
  • SICK, H. Ornitologia Brasileira. Rio de Janeiro: Nova Fronteira. 1997.
  • Piacentini et al. (2015). Annotated checklist of the birds of Brazil by the Brazilian Ornithological Records Committee / Lista comentada das aves do Brasil pelo Comitê Brasileiro de Registros Ornitológicos. Revista Brasileira de Ornitologia, 23(2): 91–298.
  • Sigrist, Tomas Sigrist; Guia de Campo Avifauna Brasileira 1ª edição 2009 Avis Brasilis Editora.
  • CLEMENTS, J. F., T. S. Schulenberg, M. J. Iliff, D. Roberson, T. A. Fredericks, B. L. Sullivan, and C. L.. The Clements checklist of Birds of the World: Version 6.9; Cornell: Cornell University Press, 2014.

Referências

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *