Login

Avaliação do Usuário

Estrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativa
 
A tesourinha é uma ave da família Tyrannidae. Também conhecida como tesoura, tesoureira e tesourinha-do-campo. É uma ave migrante passa em grupos de até centenas de indivíduos, em concentrações típicas nos meses de setembro e outubro. Dormem em uma mesma árvore ou árvores próximas quando estão migrando, seja em áreas naturais, seja em áreas urbanas.
  • Nome popular: Tesourinha
  • Nome inglês: Fork-tailed Flycatcher
  • Nome científico: Tyrannus savana
  • Família: Tyrannidae
  • Habitat: Ocorre em toda a América do Sul, desde a Venezuela até a Argentina. É migrante.
  • Alimentação: Alimentam-se basicamente de insetos.
  • Reprodução: O casal constrói um ninho ralo de gravetos amontoados. Os filhotes nascem no final do ano e em fevereiro/março voam para o norte, no segundo grande movimento de migração da espécie. Todas dirigem-se para a parte norte do continente, onde irão passar o outono/inverno austrais. É comum os filhotes e ovos serem derrubados pelo vento. Os pais se revezam na criação dos filhotes.
  • Estado de conservação: Pouco preocupante
Foto – Afonso de Bragança
Tesourinha
Foto – Afonso de Bragança
Tesourinha

Características:

Tem cores chamativas, o capuz é negro, apresenta no meio do píleo uma coloração amarela, na maioria das vezes escondido, distingue-se contra a garganta e partes inferiores brancas. Dorso cinza uniforme, com destaque para a longa cauda, que é maior do que o próprio corpo. Há um discreto dimorfismo sexual, sendo que os machos possuem um prolongamento grande da cauda, especialmente das duas penas mais externas. Esta diferença é visível quando as aves estão próximas. O formato da cauda deu origem aos nomes comuns.
Possui quatro subespécies:
  • Tyrannus savana savana;(Vieillot, 1808) - ocorre desde a América Central até o Sul da América do Sul e nas Ilhas Malvinas;
  • Tyrannus savana monachus;(Hartlaub, 1844) - ocorre do Sul do México no estado de Veracruz até a Colômbia, nas Guianas e no Norte do Brasil;
  • Tyrannus savana sanctaemartae;(Zimmer, 1937) - ocorre na Costa do Caribe no Norte da Colômbia e Noroeste da Venezuela;
  • Tyrannus savana circumdatus;(Zimmer, 1937) - ocorre no baixo Amazonas, no Oeste da Amazônia até a área de Manaus.

Comentários:

Frequenta as regiões campestres e o cerrado. Apesar de migrarem em grupos, em setembro os machos já estão exibindo seu característico voo territorial, pairando em espirais com asas e cauda abertos, ao mesmo tempo em que emite o canto longo e rápido, terminado com três ou quatro notas mais espaçadas. Localmente, procuram as áreas abertas, (daí a razão do savana em seu nome científico), pastagens e áreas de cultura, onde ficam pousadas em mourões de cerca, postes, fios e árvores isoladas. Também podem procurar as matas, ou até mesmo cidades.
Foto – Edgard Thomas
Tesourinha
Foto – Edgard Thomas
Tesourinha
Referências Bibliográficas: FRISCH, Johan Dalgas; FRISCH, Chistian Dalgas. Aves Brasileiras e Plantas que as Atraem 3ª edição. Ed. Dalgas Ecoltec - Ecologia Técnica Ltda. │SICK, H. Ornitologia Brasileira. Rio de Janeiro: Nova Fronteira. 1997 │ WikiavesWikipédia
Topo