A aratinga-de-testa-azul Thectocercus acuticaudatus é uma ave da família Psittacidae. Conhecido também como periquitão-de-testa-azul.

Aratinga-de-testa-azul Foto: Hilton Filho
  • Nome popular: Aratinga-de-testa-azul
  • Nome inglês: Blue-crowned Parakeet
  • Nome científico: Thectocercus acuticaudatus
  • Família: Psittacidae
  • Sub-família: Arinae
  • Habitat: Tem ocorrência descontínua e ampla. Norte de Colômbia, norte da Venezuela. Nordeste e sudeste do Brasil. Leste da Bolívia, Paraguai, centro-oeste do Brasil até o norte da Argentina.
  • Alimentação: Alimenta-se basicamente de frutas, coquinhos, brotos, pecíolos e flores.
  • Reprodução: Reproduz-se em cavidades de árvores, localizadas entre 1 e 6 m de altura, dependendo da disponibilidade.
  • Estado de conservação: Pouco preocupante
Aratinga-de-testa-azul Foto: Hilton Filho

Características:

Mede em média entre 34 e 38 cm de comprimento. Tem corpo alongado, e cauda longa e graduada, igual a todas as Aratingas. Destaca-se pelo azul na testa, que chega à coroa e bochechas, interior das asas amarelo esverdeado, e cauda com penas centrais avermelhadas.

Possui cinco subespécies:

  • Psittacara acuticaudatus acuticaudatus (Vieillot, 1818) - ocorre do Leste da Bolívia até o Paraguai, no Centro-Oeste do Brasil, Oeste do Uruguai e no Norte da Argentina;
  • Psittacara acuticaudatus koenigi (Arndt, 1995) - ocorre no Nordeste da Colômbia e Norte da Venezuela;
  • Psittacara acuticaudatus neoxenus (Cory, 1909) - ocorre na Ilha Margarita, na costa da Venezuela;
  • Psittacara acuticaudatus neumanni (Blake & Traylor, 1947) – ocorre no Leste da Bolívia, na região de Cochabamba, Santa Cruz, Chuquisaca, e provavelmente na região de Tarija;
  • Psittacara acuticaudatus haemorrhous (Spix, 1824) - ocorre no interior do Nordeste do Brasil.
Aratinga-de-testa-azul Foto: Ivan César

Comentários:

Frequenta florestas, brejos secos que alterna com floresta de galeria, como também vegetação sobre dunas, até 2600 m. Vive em pares ou bandos dispersos, mas na busca por comida e nos pontos de pernoite podem reunir-se em bandos enormes. Aparentemente realiza migrações locais. São muito barulhentos, vocalizando bastante, principalmente quando estão voando.

Aratinga-de-testa-azul Foto: Ivan César

Consulta bibliográfica sobre a espécie:

  • FRISCH, Johan Dalgas; FRISCH, Chistian Dalgas. Aves Brasileiras e Plantas que as Atraem 3ª edição. Ed. Dalgas Ecoltec - Ecologia Técnica Ltda.
  • SICK, H. Ornitologia Brasileira. Rio de Janeiro: Nova Fronteira. 1997.
  • Sigrist, Tomas Sigrist; Guia de Campo Avifauna Brasileira 1ª edição 2009 Avis Brasilis Editora.
  • ITIS - Integrated Taxonomic Information System (2015); Smithsonian Institution; Washington, DC.
  • CLEMENTS, J. F., T. S. Schulenberg, M. J. Iliff, D. Roberson, T. A. Fredericks, B. L. Sullivan, and C. L.. The Clements checklist of Birds of the World: Version 6.9; Cornell: Cornell University Press, 2014.

Referências

Comentários (0)
Ainda não há comentários postados aqui
Deixar seu comentário
Publicar como visitante
×
Suggested Locations
Digite o texto apresentado na imagem abaixo. Não consegue ver?