Tiriba-de-orelha-branca – (Pyrrhura leucotis)

A tiriba-de-orelha-branca Pyrrhura leucotis é uma ave da família Psittacidae. Ocorre no Brasil e em área ao norte da Venezuela.

Tiriba-de-orelha-branca {field 32}
  • Nome popular: Tiriba-de-orelha-branca
  • Nome inglês: Maroon-faced Parakeet
  • Nome científico: Pyrrhura leucotis
  • Família: Psittacidae
  • Sub-família: Arinae
  • Habitat: Ocorre do sul da Bahia até o sul de São Paulo, no Vale do Ribeira. Ocorre também em área ao norte da Venezuela.
  • Alimentação: Alimentam-se basicamente de frutos e coquinhos.
  • Reprodução: Reproduz-se em buracos de árvores põe em média entre 5 e 9 ovos chocados apenas pela fêmea durante 27 dias. Filhotes demoram 5 semanas para sair do ninho.
  • Estado de conservação:

    Pouco preocupante

Tiriba-de-orelha-branca {field 32}

Características:

Mede em média21 cm de comprimento. Pode ser sintópica com a tiriba-grande ou a tiriba-de-testa-vermelha, das quais se distingue pelo branco das auriculares. Na descrição de Kuhl, 1820, refere-se a espécie como sendo o menor dos periquitos de cauda longa. Face marrom escura contrastando com a nódoa auricular esbranquiçada.

Tiriba-de-orelha-branca {field 28}

Comentários:

Frequentam as fragmentadas florestas úmidas das baixadas litorâneas, matas de tabuleiro e da hiléia baiana até os 300m de altitude.

Tiriba-de-orelha-branca {field 28}

Consulta bibliográfica sobre a espécie:

  • FRISCH, Johan Dalgas; FRISCH, Chistian Dalgas. Aves Brasileiras e Plantas que as Atraem 3ª edição. Ed. Dalgas Ecoltec – Ecologia Técnica Ltda.
  • SICK, H. Ornitologia Brasileira. Rio de Janeiro: Nova Fronteira. 1997.
  • Sigrist, Tomas Sigrist; Guia de Campo Avifauna Brasileira 1ª edição 2009 Avis Brasilis Editora.
  • ITIS – Integrated Taxonomic Information System (2015); Smithsonian Institution; Washington, DC.
  • CLEMENTS, J. F., T. S. Schulenberg, M. J. Iliff, D. Roberson, T. A. Fredericks, B. L. Sullivan, and C. L.. The Clements checklist of Birds of the World: Version 6.9; Cornell: Cornell University Press, 2016.

Referências