Maracanã-guaçu – (Ara severus)

A maracanã-guaçu Ara severus é uma ave da família Psittacidae. Ocorre no Brasil, Bolívia, Colômbia, Panamá, Equador, Venezuela e Guianas.

Maracanã-guaçu {field 11}
  • Nome popular: Maracanã-guaçu
  • Nome inglês: Chestnut-fronted Macaw
  • Nome científico: Ara severus
  • Família: Psittacidae
  • Sub-família: Arinae
  • Habitat: Ocorre em duas áreas. Uma desde o Panamá, norte da Colômbia e oeste da Venezuela, até o Equador e norte do Peru pela costa do Oceano Pacífico. E outra na Amazônia, desde as Guianas e sul do Orinoco, até o norte de Bolívia. No Brasil, da Amazônia à Bahia e ao Mato Grosso.
  • Alimentação: Alimenta-se basicamente de frutos e coquinhos.
  • Reprodução: Reproduz-se em ocos de árvores ou palmeiras mortas, na temporada seca.
  • Estado de conservação: Pouco preocupante
Maracanã-guaçu {field 11}

Características:

Mede em média entre 46 e 51 cm de comprimento e pesa entre 285 e 387 gramas. Tem cor verde escura geral, com a fronte marrom, pele nua e branca na face, coroa azulada, borda da parte média da asa vermelha, extremo da mesma e borda do rabo azul. Em Voo, se evidencia o avermelhado escuro do interior das asas e rabo.

Maracanã-guaçu {field 23}

Comentários:

Frequenta floresta úmida e semiúmida baixa, floresta de várzea, até mesmo pântanos ou em ribeiras, e ambientes secundários, entre 300 e 2000 metros de altitude. Vivem em pares ou em pequenos grupos. No entanto, eles podem formar grandes grupos ao anoitecer ou quando os recursos alimentares são abundantes. Durante o dia, Eles são essencialmente arbóreo, preferindo permanecer no topo das árvores e no dossel, onde permanecem bem escondidos na folhagem espessa. São melhor observados ao amanhecer e entardecer, como eles seguem rotas regulares entre seus lugares de descanso e alimentação de sites. Eles voam diretamente, com ritmos rápidos, revelando a vermelho por baixo de suas asas mancha.

Maracanã-guaçu {field 20}

Consulta bibliográfica sobre a espécie:

  • FRISCH, Johan Dalgas; FRISCH, Chistian Dalgas. Aves Brasileiras e Plantas que as Atraem 3ª edição. Ed. Dalgas Ecoltec – Ecologia Técnica Ltda.
  • SICK, H. Ornitologia Brasileira. Rio de Janeiro: Nova Fronteira. 1997.
  • Sigrist, Tomas Sigrist; Guia de Campo Avifauna Brasileira 1ª edição 2009 Avis Brasilis Editora.
  • ITIS – Integrated Taxonomic Information System (2015); Smithsonian Institution; Washington, DC.
  • CLEMENTS, J. F., T. S. Schulenberg, M. J. Iliff, D. Roberson, T. A. Fredericks, B. L. Sullivan, and C. L.. The Clements checklist of Birds of the World: Version 6.9; Cornell: Cornell University Press, 2014.

Referências