A cocuruta Elaenia ridleyana é uma ave da família Elaenia ridleyana. Espécie endêmica. Ocorre exclusivamente na ilha de Fernando do Noronha.

Cocoruta Foto: Silvia Faustino Linhares
  • Nome popular: Cocoruta
  • Nome inglês: Noronha Elaenia
  • Nome científico: Elaenia ridleyana
  • Família: Tyrannidae
  • Sub-família: Elaeniinae
  • Habitat: Endêmico do Arquipélago de Fernando de Noronha (Pernambuco).
  • Alimentação: Alimenta-se de insetos e frutos, tendo como sua base alimentar os frutos de Ficus noronhae.
  • Reprodução: Reproduz-se construindo um ninho em forma de cestinho feito com fibras vegetais e musgos. Põe em média 1 ou 2 ovos por ninhada.
  • Estado de conservação:

    Vulnerável

Cocoruta Foto: Silvia Faustino Linhares

Características:

Mede 17 cm de comprimento. Possui a garganta branca com um tom acinzentado nas laterais e no peito. A barriga é de coloração amarelo esmaecido. Logo depois da muda das penas, que ocorre entre março e abril, o amarelo pode se tornar mais forte, ficando mais claro com envelhecimento da pena, até chegar aos meses de dezembro e janeiro com uma coloração cinza com leve amarelado.

Cocoruta Foto: Silvia Faustino Linhares

Comentários:

Frequentam matas secas, capoeiras e áreas antrópicas do arquipélago de Fernando de Noronha. Está ameaçado de extinção devido a ocupação humana e o turismo desordenado no arquipélago.

Cocoruta Foto: Silvia Faustino Linhares

Áreas de ocorrência no Brasil.

Consulta bibliográfica sobre a espécie:

  • FRISCH, Johan Dalgas; FRISCH, Chistian Dalgas. Aves Brasileiras e Plantas que as Atraem 3ª edição. Ed. Dalgas Ecoltec - Ecologia Técnica Ltda.
  • SICK, H. Ornitologia Brasileira. Rio de Janeiro: Nova Fronteira. 1997.
  • Sigrist, Tomas Sigrist; Guia de Campo Avifauna Brasileira 1ª edição 2009 Avis Brasilis Editora.
  • ITIS - Integrated Taxonomic Information System (2015); Smithsonian Institution; Washington, DC.
  • CLEMENTS, J. F., T. S. Schulenberg, M. J. Iliff, D. Roberson, T. A. Fredericks, B. L. Sullivan, and C. L.. The Clements checklist of Birds of the World: Version 6.9; Cornell: Cornell University Press, 2016.

Referências