Tapaculo-preto – (Scytalopus speluncae)

Tapaculo-preto

O tapaculo-preto Scytalopus speluncae é uma ave da família Rhinocryptidae. Espécie endêmica da Mata Atlântica do Sudeste do Brasil até ao Norte da Argentina.

Tapaculo-preto {field 20}
  • Nome popular: Tapaculo-preto
  • Nome inglês: Mouse-colored Tapaculo
  • Nome científico: Scytalopus speluncae
  • Família: Rhinocryptidae
  • Sub-família: Scytalopodinae
  • Habitat:Ocorre na Mata Atlântica de Minas Gerais, Espírito Santo, São Paulo, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul. Encontrado também em pequena porção adjacente na Argentina.
  • Alimentação: Alimentação basicamente de insetos e outros pequenos artrópodes.
  • Reprodução: Reproduz-se…
  • Estado de conservação: Pouco preocupante
Tapaculo-preto {field 11}

Características:

Mede em média 12 cm de comprimento. O macho é totalmente preto azulado, com as asas levemente amarronzadas, a fêmea é mais amarronzada com o peito estriado de preto.

Tapaculo-preto {field 23}

Comentários:

Frequenta o sub-bosque de florestas de montanhas, bordas de florestas e capoeiras, geralmente nas proximidades de bambuzais. Esgueira-se próximo ao chão em meio a emaranhados de cipós, sendo difícil visualizá-lo, embora seu canto seja ouvido com frequência, o som que ele emite é uma série de sequências de ti-ti-ti-ti…Que pode durar minutos, sem para.

Tapaculo-preto {field 19}

Consulta bibliográfica sobre a espécie:

  • FRISCH, Johan Dalgas; FRISCH, Chistian Dalgas. Aves Brasileiras e Plantas que as Atraem 3ª edição. Ed. Dalgas Ecoltec – Ecologia Técnica Ltda.
  • SICK, H. Ornitologia Brasileira. Rio de Janeiro: Nova Fronteira. 1997.
  • Sigrist, Tomas Sigrist; Guia de Campo Avifauna Brasileira 1ª edição 2009 Avis Brasilis Editora.
  • ITIS – Integrated Taxonomic Information System (2015); Smithsonian Institution; Washington, DC.
  • CLEMENTS, J. F., T. S. Schulenberg, M. J. Iliff, D. Roberson, T. A. Fredericks, B. L. Sullivan, and C. L.. The Clements checklist of Birds of the World: Version 6.9; Cornell: Cornell University Press, 2014.

Referências

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *