Tapaculo-serrano – (Scytalopus petrophilus)

O tapaculo-serrano Scytalopus petrophilus é uma ave da família Rhinocryptidae. Endêmico do Brasil. Ocorre na região sudeste, nos estados de Minas Gerais São Paulo e Rio de Janeiro.

Tapaculo-serrano {field 32}
  • Nome popular: Tapaculo-serrano
  • Nome inglês: Rock Tapaculo
  • Nome científico: Scytalopus petrophilus
  • Família: Rhinocryptidae
  • Sub-família: Scytalopodinae
  • Habitat: Ocorre na Serra do Espinhaço, Serra do Caraça e também mais ao sul, em direção ao Rio de Janeiro ou mesmo de São Paulo. Já foi registrado, por exemplo, em Camanducaia e Gonçalves, na Serra da Mantiqueira, e em Águas de Lindoia.
  • Alimentação: Alimenta-se basicamente de insetos e outros pequenos artrópodes. Forrageia principalmente no solo.
  • Reprodução: Reproduz-se durante a primavera e o verão.
  • Estado de conservação:

    Pouco preocupante

Tapaculo-serrano {field 28}

Características:

Espécie pequena, tem cor predominate cinza, possui listras marrons e ferrugens na barriga e ventre. A cauda é curta e geralmente empinada.

Tapaculo-serrano {field 21}

Comentários:

Frequentam grande variedade de ambientes, desde paisagens abertas no alto de morros, com muitas pedras, arvoretas, gramíneas e moitas de vegetação (campos rupestres); até florestas úmidas em vales profundos nos pés dos morros, com ou sem a presença de água. Também persiste em áreas parcialmente desmatadas e/ou invadidas por plantas exóticas, como a samambaia Pteridium aquilinum. A espécie também já foi localizada em brejos de altitude dominado por vegetação densa de bambu, como Chusquea attenuata ou C. pinifolia. No Sul de Minas Gerais (região de Lavras e São João del Rei) também pode ser encontrado em mata semi-decídua secundária. Seja qual for o ambiente, costumam permanecer escondidos em vegetação densa do sub-bosque, em altitudes de 900 a 2.100 metros. Não voa grandes distâncias, e se locomove muitas vezes se esgueirando por entre a vegetação rasteira.

Tapaculo-serrano {field 8}

Consulta bibliográfica sobre a espécie:

  • FRISCH, Johan Dalgas; FRISCH, Chistian Dalgas. Aves Brasileiras e Plantas que as Atraem 3ª edição. Ed. Dalgas Ecoltec – Ecologia Técnica Ltda.
  • Sigrist, Tomas Sigrist; Guia de Campo Avifauna Brasileira Avis Brasilis Editora.
  • ITIS – Integrated Taxonomic Information System (2015); Smithsonian Institution; Washington, DC.
  • CLEMENTS, J. F., T. S. Schulenberg, M. J. Iliff, D. Roberson, T. A. Fredericks, B. L. Sullivan, and C. L.. The Clements checklist of Birds of the World: Version 6.9; Cornell: Cornell University Press, 2016.

Referências