Saíra-diamante – (Tangara velia)

A Saíra-diamante Tangara velia é uma ave da família Thraupidae. Ocorre no Brasil, Bolívia, Colômbia, Equador, Guiana Francesa, Guiana, Peru, Suriname e Venezuela.

Saíra-Diamante {field 20}
  • Nome popular: Saíra-Diamante
  • Nome inglês: Opal-rumped Tanager
  • Nome científico: Tangara velia
  • Família: Thraupidae
  • Sub-família: Thraupinae
  • Habitat: Ocorre no Brasil, na região amazônica nos estados do Pará, Amazonas, Amapá, Roraima, Acre, Rondônia e Mato Grosso. Encontrado também Bolívia, Colômbia, Equador, Guiana Francesa, Guiana, Peru, Suriname e Venezuela.
  • Alimentação: Espécie frugívora. Alimenta-se basicamente de bagas, pequenas frutas e sementes. Também come insetos que recolhe nas folhagens.
  • Reprodução: Reproduz-se construindo um ninho é em formato de taça. Põe em média 2 ou 3 ovos, com cerca de 15 a 17 dias de incubação. A maturidade sexual ocorre após 12 meses.
  • Estado de conservação: Pouco preocupante
Saíra-Diamante {field 25}

Características:

Mede em média entre 12 e 14 cm de comprimento e pesa entre 19 e 23 gramas. Quase não há dimorfismo sexual aparente nessa espécie. Em ambos os sexos, a plumagem é predominantemente azul-turquesa e negra. O macho tem a testa amarela, o abdômen, crisso e as penas da coxa de cor castanha, o dorso é negro e o uropígio amarelo.

Possui três subespécies:

  • Tangara velia velia (Linnaeus, 1758) – ocorre nas Guianas e no Norte da Amazônia brasileira;
  • Tangara velia iridina (Hartlaub, 1841) – ocorre da Colômbia a leste da cordilheira dos Andes até o norte da Bolívia e no noroeste do Brasil;
  • Tangara velia signata (Hellmayr, 1905) – ocorre na região tropical do norte do Brasil, ao sul do Rio Amazonas no estado do Pará.

(Clements checklist, 2014).

Saíra-Diamante {field 28}

Comentários:

Frequenta a copa das árvores das florestas, e na sua borda, também em plantações e clareiras com árvores altas. Costuma frequentar bandos mistos.

Saíra-Diamante {field 29}

Consulta bibliográfica sobre a espécie:

  • FRISCH, Johan Dalgas; FRISCH, Chistian Dalgas. Aves Brasileiras e Plantas que as Atraem 3ª edição. Ed. Dalgas Ecoltec – Ecologia Técnica Ltda.
  • SICK, H. Ornitologia Brasileira. Rio de Janeiro: Nova Fronteira. 1997.
  • Sigrist, Tomas Sigrist; Guia de Campo Avifauna Brasileira 1ª edição 2009 Avis Brasilis Editora.
  • ITIS – Integrated Taxonomic Information System (2015); Smithsonian Institution; Washington, DC.
  • CLEMENTS, J. F., T. S. Schulenberg, M. J. Iliff, D. Roberson, T. A. Fredericks, B. L. Sullivan, and C. L.. The Clements checklist of Birds of the World: Version 6.9; Cornell: Cornell University Press, 2014.

Referências