Gavião-asa-de-telha – (Parabuteo unicinctus)

O gavião-asa-de-telha Parabuteo unicinctus é uma ave da família Accipitridae. Conhecido também como gavião-de-asa-castanha, asa-de-telha e gavião-escuro.

Gavião-asa-de-telha {field 20}
  • Nome popular: Gavião-asa-de-telha
  • Nome inglês: Harris’s Hawk
  • Nome científico: Parabuteo unicinctus
  • Família: Accipitridae
  • Sub-família: Accipitrininae
  • Habitat: Ocorre do sudoeste dos EUA (do Texas à Califórnia), no México e em zonas áridas da América Central e do Sul. Ocorre no Brasil oriental, meridional e central. Crozariol & Lima (2015) redescobriram essa espécie, após 115 anos, na região do Vale do Paraíba, estado de São Paulo
  • Alimentação: Alimenta-se basicamente de pequenos vertebrados, mas não despreza insetos grandes, conforme o tipo de presa mais comum na região onde se encontre; pode caçar todo tipo de ave até o porte de uma galinha, mamíferos até o porte de um coelho, já tendo sido encontrados entre os restos das suas presas gambás, frangos d’água, pombas silvestres, ratos do mato, passarinhos diversos, codornas, pequenas garças, entre outros.
  • Reprodução: Constrói o ninho em pequenas árvores, arbustos ou cactos. O ninho é geralmente compacto, feito de gravetos, raízes de plantas e caules, e geralmente é revestido de folhas, musgo, cascas e raízes de plantas. Ele é construído principalmente pela fêmea. Geralmente há de dois a quatro ovos branco-azulados, às vezes com manchas claras marrons ou cinza. Os filhotes nascem amarelo claro, mas em cinco a seis dias tornam-se castanhos
  • Estado de conservação: Pouco preocupante
Gavião-asa-de-telha {field 20}

Características:

Mede entre 48 e 56 centímetros de comprimento e tem envergadura de 115 centímetros. O macho pesa 725 gramas e a fêmea entre 834 e 1047 gramas. As subespécies norte-americanas são maiores que as do Brasil, e além disso os indivíduos brasileiros possuem uma plumagem mais clara, enquanto as norte-americanas possuem uma coloração castanha bem escura.

Possui duas subespécies:

  • Parabuteo unicinctus unicinctus (Temminck, 1824) – ocorre do leste da Colômbia e Venezuela até o Brasil, sul da Argentina e sul do Chile;
  • Parabuteo unicinctus harrisi (Audubon, 1838) – ocorre da região árida do sudoeste dos Estados Unidos da América até a costa do Oceano Pacífico da Colômbia, Equador e Peru.

(Clements checklist, 2014).

Gavião-asa-de-telha {field 20}

Comentários:

Frequenta áreas campestres, sendo comum em áreas de várzeas, manguezais, pastagens, campos de cultivo e campos nativos como o cerrado e a caatinga, e está cada vez mais comum em áreas urbanas como no Rio de Janeiro, São Paulo e Santos, desde que encontre nesses locais presas suficientes para manter a espécie. Uma característica notável é que esta espécie costuma caçar em bandos, coisa pouco comum entre as aves de rapina caçadoras, já que a maioria é antissocial. É bastante inteligente, caçando cooperativamente.

Gavião-asa-de-telha {field 20}

Referências & Bibliografia:

Gavião-asa-de-telha – (Parabuteo unicinctus)

O gavião-asa-de-telha Parabuteo unicinctus é uma ave da família Accipitridae. Conhecido também como gavião-de-asa-castanha, asa-de-telha e gavião-escuro.

Gavião-asa-de-telha {field 20}
  • Nome popular: Gavião-asa-de-telha
  • Nome inglês: Harris’s Hawk
  • Nome científico: Parabuteo unicinctus
  • Família: Accipitridae
  • Sub-família: Accipitrininae
  • Habitat: Ocorre do sudoeste dos EUA (do Texas à Califórnia), no México e em zonas áridas da América Central e do Sul. Ocorre no Brasil oriental, meridional e central. Crozariol & Lima (2015) redescobriram essa espécie, após 115 anos, na região do Vale do Paraíba, estado de São Paulo
  • Alimentação: Alimenta-se basicamente de pequenos vertebrados, mas não despreza insetos grandes, conforme o tipo de presa mais comum na região onde se encontre; pode caçar todo tipo de ave até o porte de uma galinha, mamíferos até o porte de um coelho, já tendo sido encontrados entre os restos das suas presas gambás, frangos d’água, pombas silvestres, ratos do mato, passarinhos diversos, codornas, pequenas garças, entre outros.
  • Reprodução: Constrói o ninho em pequenas árvores, arbustos ou cactos. O ninho é geralmente compacto, feito de gravetos, raízes de plantas e caules, e geralmente é revestido de folhas, musgo, cascas e raízes de plantas. Ele é construído principalmente pela fêmea. Geralmente há de dois a quatro ovos branco-azulados, às vezes com manchas claras marrons ou cinza. Os filhotes nascem amarelo claro, mas em cinco a seis dias tornam-se castanhos
  • Estado de conservação: Pouco preocupante
Gavião-asa-de-telha {field 20}

Características:

Mede entre 48 e 56 centímetros de comprimento e tem envergadura de 115 centímetros. O macho pesa 725 gramas e a fêmea entre 834 e 1047 gramas. As subespécies norte-americanas são maiores que as do Brasil, e além disso os indivíduos brasileiros possuem uma plumagem mais clara, enquanto as norte-americanas possuem uma coloração castanha bem escura.

Possui duas subespécies:

  • Parabuteo unicinctus unicinctus (Temminck, 1824) – ocorre do leste da Colômbia e Venezuela até o Brasil, sul da Argentina e sul do Chile;
  • Parabuteo unicinctus harrisi (Audubon, 1838) – ocorre da região árida do sudoeste dos Estados Unidos da América até a costa do Oceano Pacífico da Colômbia, Equador e Peru.

(Clements checklist, 2014).

Gavião-asa-de-telha {field 20}

Comentários:

Frequenta áreas campestres, sendo comum em áreas de várzeas, manguezais, pastagens, campos de cultivo e campos nativos como o cerrado e a caatinga, e está cada vez mais comum em áreas urbanas como no Rio de Janeiro, São Paulo e Santos, desde que encontre nesses locais presas suficientes para manter a espécie. Uma característica notável é que esta espécie costuma caçar em bandos, coisa pouco comum entre as aves de rapina caçadoras, já que a maioria é antissocial. É bastante inteligente, caçando cooperativamente.

Gavião-asa-de-telha {field 20}

Referências & Bibliografia: