Matracão – (Batara cinerea)

O matracão Batara cinerea é uma ave da família Thamnophilidae. Ocorre no Brasil, Argentina, Bolívia e Paraguai.

Matracão {field 20}
  • Nome popular: Matracão
  • Nome inglês: Giant Antshrike
  • Nome científico: Batara cinerea
  • Família: Thamnophilidae
  • Sub-família: Thamnophilinae
  • Habitat: Ocorre no Brasil, do Espírito Santo ao Rio Grande do Sul. Encontrado também na Argentina, Bolívia e Paraguai.
  • Alimentação: Alimenta-se principalmente de pequenos vertebrados como anuros, roedores, filhotes de aves, lagartos, cobras, grandes artrópodes e caracóis terrestres.
  • Reprodução: Reproduz-se construído o ninho a uma altura entre 1 a 3 m do solo em uma forquilha em meio à vegetação, com formato típico ao padrão comum da família.
  • Estado de conservação: Pouco preocupante
Matracão {field 20}

Características:

Mede em média 34 cm de comprimento. Tem a cauda longa, os machos têm topete negro e dorso listrado de branco e as fêmeas dorso pardo com listras negras. É inconfundível em campo pelo porte e pelo padrão característico da plumagem. É a maior espécie da da família thamnophilidae

Possui três subespécies:

  • Batara cinerea cinerea (Vieillot, 1819) – ocorre do sudeste do Brasil, do estado do Espírito Santo até o nordeste da Argentina na província de Misiones;
  • Batara cinerea excubitor (Bond & Meyer de Schauensee, 1940) – ocorre nas encostas do leste da Cordilheira dos Andes da Bolívia;
  • Batara cinerea argentina (Shipton, 1918) – ocorre do leste da Bolívia até o oeste do Paraguai e no nordeste da Argentina.

(Clements checklist, 2014).

Matracão {field 20}

Comentários:

Frequenta os emaranhados densos das soqueiras de bambu e é encontrada mais frequentemente em encostas íngremes tomadas por samambaias em solos ácidos. Vive aos casais, deslocando-se próximo ao solo como um esquilo, sendo difícil de observar, traindo-se pela voz, um forte matraquear.

Matracão {field 11}

Consulta bibliográfica sobre a espécie:

  • FRISCH, Johan Dalgas; FRISCH, Chistian Dalgas. Aves Brasileiras e Plantas que as Atraem 3ª edição. Ed. Dalgas Ecoltec – Ecologia Técnica Ltda.
  • SICK, H. Ornitologia Brasileira. Rio de Janeiro: Nova Fronteira. 1997.
  • Sigrist, Tomas Sigrist; Guia de Campo Avifauna Brasileira 1ª edição 2009 Avis Brasilis Editora.
  • ITIS – Integrated Taxonomic Information System (2015); Smithsonian Institution; Washington, DC.
  • CLEMENTS, J. F., T. S. Schulenberg, M. J. Iliff, D. Roberson, T. A. Fredericks, B. L. Sullivan, and C. L.. The Clements checklist of Birds of the World: Version 6.9; Cornell: Cornell University Press, 2014.

Referências