Araçari-de-pescoço-vermelho – (Pteroglossus bitorquatus)

O araçari-de-pescoço-vermelho Pteroglossus bitorquatus é uma ave da família Ramphastidae. Ocorre na região amazônica do Brasil, e também na Bolívia.

Araçari-de-pescoço-vermelho {field 32}
  • Nome popular: Araçari-de-pescoço-vermelho
  • Nome inglês: Red-necked Aracari
  • Nome científico: Pteroglossus bitorquatus
  • Família: Ramphastidae
  • Habitat: Ocorre no sul e leste da Amazônia, a leste do rio Madeira e ao sul do rio Amazonas, indo até o Araguaia. Ocorre também no NE do Pará e NO do Maranhão.
  • Alimentação: Alimenta-se de insetos, pequenos vertebrados e, predominantemente, frutos. Eles se alimentam de grande variedade de frutos, muitos de casca bem dura e as sementes são espalhadas pela floresta quando defecam, atuando como grandes dispersores de sementes.
  • Reprodução:
  • Estado de conservação: Em Perigo
Araçari-de-pescoço-vermelho {field 32}

Características:

Mede em média entre 32 e 38 cm de comprimento e pesa entre 112 e 117 gramas. Possui as asas, a cauda e parte do dorso verdes. O alto da cabeça é preto e o peito, a porção superior do pescoço e uma pequena área acima da cauda são vermelho-alaranjados. Apresenta dimorfismo sexual, tendo a fêmea a cor marrom na coroa e menor quantidade de preto na região inferior na garganta. Também possui o bico menor do que o do macho.

Possui três subespécies reconhecidas:

  • Pteroglossus bitorquatus bitorquatus (Vigors, 1826) – é encontrado mais ao norte, principalmente no Pará e oeste do Maranhão. Esta subespécie apresenta uma faixa branca na base da mandíbula e colar amarelo. Essa subespécie está ameaçada de extinção.
  • Pteroglossus bitorquatus reichenowi (E. Snethlage, 1907) – é encontrado entre os rios Tapajós e Tocantins. Essa subespécie apresenta faixa branca na base da mandíbula e não possui um colar amarelo separando o papo marrom do peito vermelho.
  • Pteroglossus bitorquatus sturmii (Natterer, 1843) – é encontrado no Brasil, ao sul do Rio Amazonas, na região entre o Rio Madeira e o Rio Tapajós, nos estados de Rondônia e Mato Grosso e também no leste da Bolívia. Esta subespécie também possui o colar amarelo e a mandíbula desta subespécie apresenta variação na coloração que pode ser totalmente preta ou apresentar grande parte da ponta na coloração amarela (Short e Horne, 2001). Possui menos vermelho na área aptérica atrás dos olhos (Pallinger, 2016). Pode ser chamado de araçari-de-pescoço-vermelho-ocidental.

(ITIS – Integrated Taxonomic Information System, 2015); (Piacentini et al., 2015).

Araçari-de-pescoço-vermelho {field 32}

Comentários:

Frequentam matas de galeria, matas de várzea, matas de terra-firme, matas secundárias e áreas tomadas de bambu. Desloca-se pelos estratos alto e médio em pares ou em grupos de 5 ou 6 indivíduos.

Araçari-de-pescoço-vermelho {field 32}

Consulta bibliográfica sobre a espécie:

  • FRISCH, Johan Dalgas; FRISCH, Chistian Dalgas. Aves Brasileiras e Plantas que as Atraem 3ª edição. Ed. Dalgas Ecoltec – Ecologia Técnica Ltda.
  • SICK, H. Ornitologia Brasileira. Rio de Janeiro: Nova Fronteira. 1997.
  • Sigrist, Tomas Sigrist; Guia de Campo Avifauna Brasileira 1ª edição 2009 Avis Brasilis Editora.
  • ITIS – Integrated Taxonomic Information System (2015); Smithsonian Institution; Washington, DC.
  • CLEMENTS, J. F., T. S. Schulenberg, M. J. Iliff, D. Roberson, T. A. Fredericks, B. L. Sullivan, and C. L.. The Clements checklist of Birds of the World: Version 6.9; Cornell: Cornell University Press, 2016.

Referências