Anambé-pombo – (Gymnoderus foetidus)

Anambé-pombo

O anambé-pombo Gymnoderus foetidus é uma ave da família Cotingidae. Ocorre no Brasil, Guianas, Equador, Colômbia, Venezuela e Bolívia.

Anambé-pombo {field 20}
  • Nome popular: Anambé-pombo
  • Nome inglês: Bare-necked Fruitcrow
  • Nome científico: Gymnoderus foetidus
  • Família: Cotingidae
  • Sub-família: Cotinginae
  • Habitat: Ocorre em toda a Amazônia brasileira e também nas Guianas, Leste do Equador, Sudeste da Colômbia, e Sul da Venezuela à Bolívia.
  • Alimentação: Alimenta-se basicamente de frutos, mas também come insetos.
  • Reprodução: Reproduz-se construindo o ninho entre 6 e 10 metros do solo em forma de pequena taça e decora-o externamente com liquens e fungos. Em geral o filhote nasce branco acinzentado. Geralmente tem apena sum filhote por ninhada.
  • Estado de conservação: Pouco preocupante
Anambé-pombo {field 11}

Características:

Mede em média 36 cm de comprimento. Tem os lados do pescoço nus e vivamente coloridos de azul, o que contrasta com a densa plumagem negra de seu corpo. Suas asas (azul) e cauda também são longas, mas a cabeça parece pequena em relação ao corpo. Já a fêmea é menor e possui a plumagem cor de ardósia. Nos machos jovens as partes nuas da face são menos desenvolvidas.

Anambé-pombo {field 18}

Comentários:

Frequenta o interior de matas de várzea e de terra firme.

Anambé-pombo {field 19}

Consulta bibliográfica sobre a espécie:

  • FRISCH, Johan Dalgas; FRISCH, Chistian Dalgas. Aves Brasileiras e Plantas que as Atraem 3ª edição. Ed. Dalgas Ecoltec – Ecologia Técnica Ltda.
  • SICK, H. Ornitologia Brasileira. Rio de Janeiro: Nova Fronteira. 1997.
  • Sigrist, Tomas Sigrist; Guia de Campo Avifauna Brasileira 1ª edição 2009 Avis Brasilis Editora.
  • ITIS – Integrated Taxonomic Information System (2015); Smithsonian Institution; Washington, DC.
  • CLEMENTS, J. F., T. S. Schulenberg, M. J. Iliff, D. Roberson, T. A. Fredericks, B. L. Sullivan, and C. L.. The Clements checklist of Birds of the World: Version 6.9; Cornell: Cornell University Press, 2014.

Referências

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *