Caboclinho-lindo -(Sporophila minuta)

O caboclinho-lindo Sporophila minuta é uma ave da família Thraupidae. Conhecido também como cabolinho-paraense, caboclinho-de-barriga-vermelha e caboclinho-do-norte.

Caboclinho-lindo {field 11}
  • Nome popular: Caboclinho-lindo
  • Nome inglês: Ruddy-breasted Seedeater
  • Nome científico: Sporophila minuta
  • Família: Thraupidae
  • Sub-família: Sporophilinae
  • Habitat: Ocorre nas Guianas, Venezuela, Colômbia e pela América Central até o México. Encontrado no Brasil apenas no nordeste da região Amazônica em Roraima, Amapá, Pará e Maranhão.
  • Alimentação: Alimenta-se basicamente de grãos.
  • Reprodução: Constrói o ninho em forma de taça. Aceitam perfeitamente ninhos de corda de 8,5 cm de diâmetro. Cada ninhada geralmente tem entre 2 e 3 ovos, tendo de 2 a 4 ninhadas por temporada. Os filhotes nascem após 13 dias.
  • Estado de conservação: Pouco preocupante
Caboclinho-lindo {field 11}

Características:

Mede em média 10 cm de comprimento. As fêmeas dos caboclinhos em geral são pardas e muito semelhantes entre si, dificultando a identificação de cada espécie e possibilitando a mestiçagem. Os jovens apresentam a mesma coloração das fêmeas.

Apresenta 3 subespécies reconhecidas:

  • Sporophila minuta minuta – Norte do Brasil (Noroeste do Amazonas, Roraima e Amapá), Colômbia, Equador, Venezuela, Trinidad Tobago e Guianas. Forma descrita acima.
  • Sporophila minuta parva (Lawrence, 1883) – Costa do Pacífico do México (Nayarit) à Nicarágua. Parecida com a forma nominal, mas com uma cor cinza-azulada nas costas e a fêmea com uma cor marrom mais forte que a nominal.
  • Sporophila minuta centralis Bangs & T. E. Penard, 1918 – Sudoeste da Costa Rica e costa do Pacífico no Panamá. Ainda menor que a forma nominal. Macho possui tons amarronzados nas partes superiores e é mais pálido nas inferiores que a forma nominal. Fêmea indistinguível da forma nominal.
Caboclinho-lindo {field 11}

Comentários:

Frequenta áreas abertas, campos de cultura, margens de estradas.

Caboclinho-lindo {field 11}

Consulta bibliográfica sobre a espécie:

  • FRISCH, Johan Dalgas; FRISCH, Chistian Dalgas. Aves Brasileiras e Plantas que as Atraem 3ª edição. Ed. Dalgas Ecoltec – Ecologia Técnica Ltda.
  • SICK, H. Ornitologia Brasileira. Rio de Janeiro: Nova Fronteira. 1997.
  • Sigrist, Tomas Sigrist; Guia de Campo Avifauna Brasileira 1ª edição 2009 Avis Brasilis Editora.
  • CLEMENTS, J. F.; The Clements Checklist of Birds of the World. Cornell: Cornell University Press, 2005.

Referências