Amarelinho-do-junco – (Pseudocolopteryx flaviventris)

O amarelinho do junco Pseudocolopteryx flaviventris é uma ave da família Tyrannidae. Ocorre no Brasil, na Argentina, Chile, Uruguai e Paraguai.

Amarelinho-do-junco {field 33}
  • Nome popular: Amarelinho-do-junco
  • Nome inglês: Warbling Doradito
  • Nome científico: Pseudocolopteryx flaviventris
  • Família: Tyrannidae
  • Sub-família: Elaeniinae
  • Habitat: Ocorre em toda a região sul e nos estados de Mato Grosso, Mato Grosso Do Sul e São Paulo. Encontrado também vive na Argentina, Chile, Uruguai e Paraguai.
  • Alimentação: Alimenta-se basicamente de insetos insetos, como besouros, mosquitos e moscas.
  • Reprodução: Reproduz-se construindo um ninho em formato de um copo aberto, com folhas e vegetais. A fêmea põe de dois a quatro ovos
  • Estado de conservação:

    Pouco preocupante

Amarelinho-do-junco {field 28}

Características:

Mede em média 11 Centímetros, tem a barriga e pescoço amarelos, as costas pardas com listras de marrom claro na região das asas. O jovem é bem parecido somente com algumas diferenças mais claras em alguns pontos.

Amarelinho-do-junco {field 32}

Comentários:

Frequentam Encontrado em pântanos de grama alta, especialmente aqueles com juncos. Normalmente difícil de localizar, mas durante a migração pode ser encontrado em diversas áreas com grama alta. Costuma migrar para o brasil em setembro e fica até janeiro.

Amarelinho-do-junco {field 27}

Consulta bibliográfica sobre a espécie:

  • FRISCH, Johan Dalgas; FRISCH, Chistian Dalgas. Aves Brasileiras e Plantas que as Atraem 3ª edição. Ed. Dalgas Ecoltec – Ecologia Técnica Ltda.
  • SICK, H. Ornitologia Brasileira. Rio de Janeiro: Nova Fronteira. 1997.
  • Sigrist, Tomas Sigrist; Guia de Campo Avifauna Brasileira 1ª edição 2009 Avis Brasilis Editora.
  • ITIS – Integrated Taxonomic Information System (2015); Smithsonian Institution; Washington, DC.
  • CLEMENTS, J. F., T. S. Schulenberg, M. J. Iliff, D. Roberson, T. A. Fredericks, B. L. Sullivan, and C. L.. The Clements checklist of Birds of the World: Version 6.9; Cornell: Cornell University Press, 2016.

Referências