Tororó – (Poecilotriccus plumbeiceps)

O tororó Poecilotriccus plumbeiceps é uma ave passeriforme da família Rhynchocyclidae. Conhecido também como ferreirinho-de-cara-de-canela.

Tororó {field 25}
  • Nome popular: Tororó
  • Nome inglês: Ochre-faced Tody-Flycatcher
  • Nome científico: Poecilotriccus plumbeiceps
  • Família: Rhynchocyclidae
  • Sub-família: Todirostrinae
  • Habitat: Ocorre no Brasil, na Mata Atlântica nos estados de Pernambuco, Alagoas, Bahia, Minas Gerais, Espírito Santo, Rio de Janeiro, São Paulo, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul. Encontrado também no Paraguai, Argentina, Bolívia e Peru.
  • Alimentação: Alimenta-se basicamente de insetos, larvas e outros pequenos artrópode. Procura incansavelmente alimento sobre as folhagens. Quando a presa é muito grande, bate-a de encontro ao galho como outros tiranídeos.
  • Reprodução: Reproduz-se construindo um ninho feito com fibras vegetais, pendurado em galhos de arbustos e com entrada lateral. ESPÉCIE SEM DIMORFISMO SEXUAL
  • Estado de conservação: Pouco preocupante
Tororó {field 25}

Características:

Mede em média 9 cm de comprimento. Emite um canto curioso, do timbre de um sapo ou perereca, em sequências baixas, de agradável efeito sonoro.

Possui quatro subespécies:

  • Poecilotriccus plumbeiceps plumbeiceps (Lafresnaye, 1846) – ocorre do sudeste do Brasil até o leste do Paraguai e nordeste da Argentina;
  • Poecilotriccus plumbeiceps obscurus (Zimmer, 1940) – ocorre a leste da Cordilheira dos Andes, do sudeste do Peru, na região de Puno, até o norte da Bolívia;
  • Poecilotriccus plumbeiceps viridiceps (Salvadori, 1897) – ocorre do sul da Bolívia até o noroeste da Argentina, nas regiões de Jujuy e Salta;
  • Poecilotriccus plumbeiceps cinereipectus (Novaes, 1953) – ocorre no sudeste do Brasil, nos estados de Espírito Santo e no sudeste de Minas Gerais; também ocorre em Alagoas.
Tororó {field 25}

Comentários:

Frequenta matas mesófilas, matas secas, matas de galeria, matas ripárias e na Mata Atlântica. Em certas partes do Sudeste, invariavelmente em meio a cipoais ou em soqueiras de samambaias-das-taperas – Pteridium aquilinum, nas bordas de matas úmidas.

Tororó {field 25}

Consulta bibliográfica sobre a espécie:

  • FRISCH, Johan Dalgas; FRISCH, Chistian Dalgas. Aves Brasileiras e Plantas que as Atraem 3ª edição. Ed. Dalgas Ecoltec – Ecologia Técnica Ltda.
  • SICK, H. Ornitologia Brasileira. Rio de Janeiro: Nova Fronteira. 1997.
  • Sigrist, Tomas Sigrist; Guia de Campo Avifauna Brasileira 1ª edição 2009 Avis Brasilis Editora.
  • ITIS – Integrated Taxonomic Information System (2015); Smithsonian Institution; Washington, DC.
  • CLEMENTS, J. F., T. S. Schulenberg, M. J. Iliff, D. Roberson, T. A. Fredericks, B. L. Sullivan, and C. L.. The Clements checklist of Birds of the World: Version 6.9; Cornell: Cornell University Press, 2014.

Referências