Caneleirinho-de-chapéu-preto – (Piprites pileata)

O caneleirinho-de-chapéu-preto Piprites pileata é uma ave da família Pipritidae. Ocorre no Brasil do Sudeste ao Sul , encontrado também na Argentina.

Caneleirinho-de-chapéu-preto {field 11}
  • Nome popular: Caneleirinho-de-chapéu-preto
  • Nome inglês: Black-capped Piprites
  • Nome científico: Piprites pileata
  • Família: Pipritidae
  • Habitat: Ocorre no Sudeste e Sul do Brasil, com registros em Minas Gerais, Rio de Janeiro, São Paulo, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul. Também está presente no nordeste da Argentina (Missiones).
  • Alimentação: Alimenta-se basicamente de frutos, insetos e larvas.
  • Reprodução: Hábitos reprodutivos…
  • Estado de conservação: Vulnerável
Caneleirinho-de-chapéu-preto {field 11}

Características:

Mede em média 12 centímetros de comprimento e pesa cerca de 15 gramas. O macho possui uma coloração onde predomina o marrom-ferrugíneo, com uma coroa negra no alto da cabeça e algumas penas, também negras, desenhadas de amarelo com algumas regiões destacadas em branco. A cauda tem penas centrais pretas e laterais marrom-ferrugíneas. O bico e as pernas vão do amarelo ao alaranjado, destacando-se do resto do corpo, que possui uma cor mais escura.

Caneleirinho-de-chapéu-preto {field 11}

Comentários:

Frequenta vive em altitudes que variam dos 900 a 2.000 metros. Quando sozinhos ou em pares eles costumam forragear em sub-bosques, no dossel ou em florestas úmidas. Encontrado basicamente na Mata Atlântica, especialmente em áreas que possuam araucáriasAraucaria angustifolia.

Caneleirinho-de-chapéu-preto {field 11}

Consulta bibliográfica sobre a espécie:

  • FRISCH, Johan Dalgas; FRISCH, Chistian Dalgas. Aves Brasileiras e Plantas que as Atraem 3ª edição. Ed. Dalgas Ecoltec – Ecologia Técnica Ltda.
  • SICK, H. Ornitologia Brasileira. Rio de Janeiro: Nova Fronteira. 1997.
  • Sigrist, Tomas Sigrist; Guia de Campo Avifauna Brasileira 1ª edição 2009 Avis Brasilis Editora.
  • CLEMENTS, J. F.; The Clements Checklist of Birds of the World. Cornell: Cornell University Press, 2005.

Referências