Rabo-de-arame – (Pipra filicauda)

O rabo-de-arame Pipra filicauda é uma ave da família Pipridae. Conhecido também como uirapuru-de-cauda-longa. Ocorre no Brasil, Venezuela, Colômbia, Equador e Peru.

Rabo-de-arame {field 11}
  • Nome popular: Rabo-de-arame
  • Nome inglês: Wire-tailed Manakin
  • Nome científico: Pipra filicauda
  • Família: Pipridae
  • Sub-família: Piprinae
  • Habitat: Ocorre no lado ocidental da Amazônia, à esquerda dos rios Negro, Branco e Madeira nos estados do Amazonas, Acre e Roraima. Encontrado também na Venezuela, Colômbia, Equador e Peru.
  • Alimentação: Alimenta-se basicamente de frutos.
  • Reprodução: Reproduz-se construindo um ninho em formato de xícara, normalmente abaixo de 2 m de altura, em árvores pequenas, ao lado de igarapés.
  • Estado de conservação: Pouco preocupante
Rabo-de-arame {field 23}

Características:

Mede em média 10 cm de comprimento, mais 4,5 cm no macho e 2,5 cm na fêmea referentes aos filamentos alongados da cauda, os quais se assemelham a cerdas. O macho tem o alto da cabeça, nuca e alto das costas vermelho brilhantes, as laterais e região frontal da cabeça amarelo-ouro, e o restante das partes superiores preto e a fêmea é verde olivácea acima e mais opaca nas partes inferiores, com a barriga amarelada.

Possui duas subespécies:

  • Pipra filicauda filicauda (Spix, 1825) – ocorre do Leste do Equador até o Nordeste do Peru, Sul da Venezuela e Oeste da Amazônia brasileira;
  • Pipra filicauda subpallida (Todd, 1928) – ocorre na região tropical Leste da Colômbia e Noroeste da Venezuela.
Rabo-de-arame {field 23}

Comentários:

Frequenta o estrato inferior de florestas úmidas, várzeas e terra firme ao longo de igarapés. Permanece oculto na vegetação, sendo de difícil observação. No período reprodutivo, os machos arrepiam as penas das costas e levantam suas caudas, balançando-as de um lado para o outro. Com isso, escovam com a cauda a face ou a garganta de outras aves que estão assistindo à exibição. Aparentemente esta é a única circunstância entre aves em que penas modificadas da cauda são utilizadas de maneira tátil e não visual.

Rabo-de-arame {field 25}

Consulta bibliográfica sobre a espécie:

  • FRISCH, Johan Dalgas; FRISCH, Chistian Dalgas. Aves Brasileiras e Plantas que as Atraem 3ª edição. Ed. Dalgas Ecoltec – Ecologia Técnica Ltda.
  • SICK, H. Ornitologia Brasileira. Rio de Janeiro: Nova Fronteira. 1997.
  • Sigrist, Tomas Sigrist; Guia de Campo Avifauna Brasileira 1ª edição 2009 Avis Brasilis Editora.
  • ITIS – Integrated Taxonomic Information System (2015); Smithsonian Institution; Washington, DC.
  • CLEMENTS, J. F., T. S. Schulenberg, M. J. Iliff, D. Roberson, T. A. Fredericks, B. L. Sullivan, and C. L.. The Clements checklist of Birds of the World: Version 6.9; Cornell: Cornell University Press, 2014.

Referências