Garça-real – (Pilherodius pileatus)

A garça-real Pilherodius pileatus é uma ave da família Ardeidae. Ocorre na Bolívia, Brasil, Colômbia, Equador, Guiana Francesa, Panamá, Paraguai, Peru, Suriname e Venezuela.

Garça-real {field 18}
  • Nome popular: Garça-real
  • Nome inglês: Capped Heron
  • Nome científico: Pilherodius pileatus
  • Família: Ardeidae
  • Habitat: Ocorre em quase todo o Brasil. Encontrada também desde o Panamá à Colômbia, Bolívia e Paraguai.
  • Alimentação: Alimenta-se basicamente de peixes, mas também caça sapos, rãs, girinos, insetos aquáticos e suas larvas e crustáceos. Em uma sequência de caça típica, a garça fica ereta, procurando uma presa em potencial; após localizá-la, se agacha lentamente e estende o pescoço; finalmente, introduz seu bico na água em grande velocidade para pegar a presa. A frequência de sucesso observada é de 23%. Também pode usar a mesma sequência ao caminhar na parte rasa. Geralmente anda devagar, cobrindo a mesma área repetidamente, parando por alguns segundos e, em seguida, movendo lentamente um pé para dar um novo passo. Existem relatos da espécie fazendo caça aérea, remando com os pés, mergulhando e nadando, além de outros movimentos
  • Reprodução: Constrói o ninho em árvores a pouca altura, com gravetos secos, e põe geralmente 2 ovos brancos, mas podem ser até 4, com um período de incubação de 26 a 27 dias.
  • Estado de conservação: Pouco preocupante
Garça-real {field 18}

Características:

A espécie é muito distinta das outras garças, sendo a única com bico e cara azuis e coroa negra. A barriga, o peito e o pescoço são cobertos por penas branco-amareladas ou creme-claro. As asas e o dorso são cobertos por penas brancas. Três a quatro penas longas brancas estendem-se da coroa preta. Não se observou a ocorrência de dimorfismo sexual na cor ou brilho. O comprimento do corpo de um adulto varia entre 51-61 cm, as cordas das asas entre 26-28 cm, a cauda entre 9,5-10,3 cm e o tarso entre 9,2-9,9 cm. O peso de um adulto varia entre 444 e 632 g. Os filhotes são muito semelhantes aos adultos. Eles diferem apenas no comprimento do corpo e pelas penas brancas que são ligeiramente cinza.

Garça-real {field 18}

Comentários:

Frequenta pântanos e valas em pastagens úmidas ou florestas tropicais. Às vezes, pode se aventurar em lagoas e rios mais profundos. Prefere forragear na costa ou na vegetação flutuante, mas também foi observada em trincheiras de plantações de café e campos de arroz inundados. É normalmente solitária, embora haja casos em que são encontradas em casais ou grupos. As aves podem ser vistas com outras espécies, como garças-brancas-pequenasEgretta thula e guarásEudocimus ruber. No entanto, outros estudos descobriram que evitam grandes bandos de espécies mistas, aparecendo em menos de 1% das 145 agregações alimentares observadas. A garça-real aparenta ser submissa à garça-branca-grande, mas dominante em relação a garça-branca-pequenaEgretta thula e ao socozinhoButorides striata.

Garça-real {field 5}

Referências & Bibliografia:

  • FRISCH, Johan Dalgas; FRISCH, Chistian Dalgas. Aves Brasileiras e Plantas que as Atraem 3ª edição. Ed. Dalgas Ecoltec – Ecologia Técnica Ltda.
  • SICK, H. Ornitologia Brasileira. Rio de Janeiro: Nova Fronteira. 1997.
  • Sigrist, Tomas Sigrist; Guia de Campo Avifauna Brasileira 1ª edição 2009 Avis Brasilis Editora.
  • Wikiaves – disponível em: https://www.wikiaves.com.br/wiki/garca-real Acesso em 28 Março de 2009.
  • Wikipédia – disponível em: https://pt.wikipedia.org/wiki/Gar%C3%A7a-real Acesso em 13 de Agosto de 2009.