Pica-pau-de-cabeça-amarela – (Celeus flavescens)

O pica-pau-de-cabeça-amarela Celeus flavescens é uma ave da família Picidae. É também conhecido como João-velho, Pica-pau-amarelo, Pica-pau-loiro e Pica-pau-velho e pica-pau-cabeça-de-fogo. Ocorre no Brasil do Amazonas até ao Rio grande do Sul, encontrado também na Argentina e Paraguai.

Pica-pau-de-cabeça-amarela Foto – Afonso de Bragança
  • Nome popular: Pica-pau-de-cabeça-amarela
  • Nome inglês:Blond-crested Woodpecker
  • Nome científico: Celeus flavescens
  • Família:Picidae
  • Subfamília: Picinae
  • Habitat: Ocorre da margem setentrional do baixo Amazonas ao Rio Grande do Sul, Paraguai e Argentina.
  • Alimentação: Sua alimentação consiste basicamente de insetos, suas larvas e ovos, formigas e cupins nas árvores ou no solo e de uma grande variedade de frutas e bagas, eventualmente também come néctar de flores.
  • Reprodução: Constrói seu ninho em árvores secas e formigueiros arborícolas onde põe 2 a 4 ovos brancos e brilhantes. O macho e a fêmea chocam os ovos e participam da criação dos filhotes.
  • Estado de conservação: Pouco preocupante.
Pica-pau-de-cabeça-amarela Foto – Afonso de Bragança

Características:

Mede cerca de 27 cm de comprimento. Tem a cabeça e face amarela, com proeminente topete da mesma cor, o macho tem faixa malar vermelha. Partes superiores pretas, barradas de branco e partes inferiores uniformemente pretas.

Possui duas subespécies reconhecidas:

  • Celeus flavescens flavescens (Gmelin, 1788) – ocorre do sul da Bahia ao Rio Grande do Sul, Paraguai e Argentina. Esta subespécie é escura, apresentando coloração preta no ventre e asas (Gorman, 2014).
  • Celeus flavescens intercedens (Hellmayr, 1908) – ocorre do oeste da Bahia até Goiás e Minas Gerais. Esta subespécie é escura como a subespécie nominal porém mais amarronzada no ventre, frequentemente apresenta tons acastanhados nas asas (Gorman, 2014).

Aves Brasil CBRO – 2015 (Piacentini et al. 2015); (Clements checklist, 2014).

Pica-pau-de-cabeça-amarela Foto – Afonso de Bragança

Comentários:

Frequentam beira de mata, mata de galeria e pomares, embora sejam arborícolas, gostando de bagas e frutas, descem ao solo onde comem formigas e cupins. AMEAÇAS: Alteração do hábitat natural. O reflorestamento de áreas desmatadas com plantações de pinheiros e eucaliptos não favorece a instalação de pica-paus, que precisam de árvores grandes com ocos adequados para a construção de seus ninhos e também como abrigo para dormir, o uso indiscriminado de inseticidas prejudica muito os pica-paus já que eles consomem uma grande quantidade de insetos diariamente.

Pica-pau-de-cabeça-amarela Foto – Afonso de Bragança

Referências & Bibliografia: