Maria-de-cauda-escura – (Ramphotrigon fuscicauda)

A maria-de-cauda-escura Ramphotrigon fuscicauda é uma ave da família Tyrannidae. Ocorre no Brasil, na Bolívia, Colômbia, Equador, e Peru.

Maria-de-cauda-escura {field 33}
  • Nome popular: Maria-de-cauda-escura
  • Nome inglês: Dusky-tailed Flatbill
  • Nome científico: Ramphotrigon fuscicauda
  • Família: Tyrannidae
  • Sub-família: Tyranninae
  • Habitat: Ocorre no Brasil, em parte da amazônia, nos estados do Pará, Amazonas, Acre, Mato Grosso e Tocantins. Encontrado também na Bolívia, Colômbia, Equador, e Peru.
  • Alimentação: Alimenta-se basicamente de insetos e outros artrópodes. Procura alimento sozinho ou aos pares, raramente em bandos mistos com outras espécies. Tem o hábito de escolher poleiros de caça, ficando em silêncio e quase imóvel por longos períodos de onde parte para a captura dos insetos que formam a base da sua alimentação.
  • Reprodução: Reproduz-se construindo um ninho em uma cavidades naturais, com forração formada basicamente por pelos de mamíferos. Põe em média 2 ovos brancos com manchas castanhas, por ninhada.
  • Estado de conservação:

    Pouco preocupante

Maria-de-cauda-escura {field 32}

Características:

Mede em média 16 cm de comprimento e pesa entre 16,5 e 21,5 gramas. Tem as partes superiores são de coloração verde oliva escuro, sendo a coroa um pouco mais escura que o dorso e as asas. Os lores são acinzentados. As penas supracaudais são ligeiramente mais claras que a porção dorsal da ave. Apresenta uma estreita sobrancelha de coloração verde amarelada. A área imediatamente abaixo do olho também é de coloração verde amarelada. Retrizes escuras acastanhadas com estreita faixa marginal de coloração amarelo citrino. Rêmiges escuras, sendo que as primárias apresentam esteira marginação de coloração verde claro. As penas secundárias apresentam a marginação amarelo acastanhado. Coberteiras das asas amplamente marginadas de marrom acastanhado ou canela. A garganta e a porção superior do peito são de coloração verde oliváceo manchados de amarelo. A porção inferior do peito e os flancos são amarelados manchados suavemente de verde oliváceo. O ventre e o crisso são de coloração amarelo citrino. As íris são marrom escuro, bico com a maxila preta e mandíbula preta com a base rosada. Tarsos e pés são cinza escuros. ESPÉCIE SEM DIMORFISMO SEXUAL

Maria-de-cauda-escura {field 32}

Comentários:

Frequentam matas de várzea, matas de terra firme e nas matas ripárias em taquarais e bambuzais. Solitário ou aos pares, vive no sub-bosque fechado, onde permanece inconspícuo e recluso.

Maria-de-cauda-escura {field 32}

Consulta bibliográfica sobre a espécie:

  • FRISCH, Johan Dalgas; FRISCH, Chistian Dalgas. Aves Brasileiras e Plantas que as Atraem 3ª edição. Ed. Dalgas Ecoltec – Ecologia Técnica Ltda.
  • SICK, H. Ornitologia Brasileira. Rio de Janeiro: Nova Fronteira. 1997.
  • Sigrist, Tomas Sigrist; Guia de Campo Avifauna Brasileira 1ª edição 2009 Avis Brasilis Editora.
  • ITIS – Integrated Taxonomic Information System (2015); Smithsonian Institution; Washington, DC.
  • CLEMENTS, J. F., T. S. Schulenberg, M. J. Iliff, D. Roberson, T. A. Fredericks, B. L. Sullivan, and C. L.. The Clements checklist of Birds of the World: Version 6.9; Cornell: Cornell University Press, 2016.

Referências