Maria-preta-bate-rabo – (Knipolegus aterrimus)

A maria-preta-bate-rabo Knipolegus aterrimus é uma ave da família Tyrannidae. Ocorre no Brasil, Argentina, Bolívia, Chile, Paraguai, Peru e Uruguai.

Maria-preta-bate-rabo {field 27}
  • Nome popular: Maria-preta-bate-rabo
  • Nome inglês: White-winged Black-Tyrant
  • Nome científico: Knipolegus aterrimus
  • Família: Tyrannidae
  • Sub-família: Fluvicolinae
  • Habitat: Ocorre no Brasil, na fronteira com a Bolívia, no Mato Grosso do Sul. Encontrado também na Argentina, Bolívia, Chile, Paraguai, Peru, e Uruguai.
  • Alimentação: Alimenta-se principalmente de insetos. Pousa a meia altura em árvores e arbustos, de onde realiza voos curtos para capturar alimento no ar.
  • Reprodução: Reproduz-se construindo o solo ou entre touceiras de capim. O ninho é um hemisfério perfeito, feito de capim e forrado com penas e pelos onde põe dois ou três ovos brancos com pintas avermelhadas em uma das extremidades.
  • Estado de conservação:

    Pouco preocupante

Maria-preta-bate-rabo {field 27}

Características:

Mede em média 16 cm de comprimento. Apresenta plumagem negra, tarsos negros, bico anegrado, íris marrom e conspícuo branco nas rêmiges quando alça voo. Quanto ao tamanho era um pouco menor que a maria-preta-de-penachoKnipolegus lophotes. A cabeça possui um formato quase quadrado, devido a presença de penas mais alongadas que se destacam no alto da cabeça (sobre os olhos) e a na nuca. Essa crista rudimentar lembra aquela da maria-preta-de-garganta-vermelhaKnipolegus nigerrimus.

Maria-preta-bate-rabo {field 27}

Comentários:

Frequentam campos sujos, campos cerrados e carrascais do Chaco paraguaio-boliviano. É parcialmente migratória durante o inverno autral.

Maria-preta-bate-rabo {field 27}

Áreas de ocorrência no Brasil.

Consulta bibliográfica sobre a espécie:

  • FRISCH, Johan Dalgas; FRISCH, Chistian Dalgas. Aves Brasileiras e Plantas que as Atraem 3ª edição. Ed. Dalgas Ecoltec – Ecologia Técnica Ltda.
  • SICK, H. Ornitologia Brasileira. Rio de Janeiro: Nova Fronteira. 1997.
  • Sigrist, Tomas Sigrist; Guia de Campo Avifauna Brasileira 1ª edição 2009 Avis Brasilis Editora.
  • ITIS – Integrated Taxonomic Information System (2015); Smithsonian Institution; Washington, DC.
  • CLEMENTS, J. F., T. S. Schulenberg, M. J. Iliff, D. Roberson, T. A. Fredericks, B. L. Sullivan, and C. L.. The Clements checklist of Birds of the World: Version 6.9; Cornell: Cornell University Press, 2016.

Referências