Balança-rabo-canela – (Glaucis dohrnii)

O balanço-rabo-canela Glaucis dohrnii é uma ave da família Trochilidae. Espécie endêmica da Mata Atlântica, em perigo de extinção.

Balança-rabo-canela {field 32}
  • Nome popular: Balança-rabo-canela
  • Nome inglês: Hook-billed Hermit
  • Nome científico: Glaucis dohrnii
  • Família: Trochilidae
  • Sub-família: Phaethornithinae
  • Habitat: Endêmico do Brasil. Ocorre no norte do Espírito Santo, de Minas Gerais e sul da Bahia.
  • Alimentação: Alimenta-se basicamente do açúcar retirado do néctar das flores, mas também come pequenos artrópodes.
  • Reprodução: Reproduz-se com a fêmea construído um ninho em formato alongado, terminando num apêndice caudal que dá equilíbrio. É confeccionado com finas raízes e fibras, resultando um trançado reticulado através do qual se veem os ovos. Nas paredes externas são afixados alguns líquens e detritos vegetais. O ninho é suspenso em uma folha de palmeira, bananeiras ( Heliconia ), etc. Põe em média 2 ovos alongados e brancos, com um período de incubação de 15 dias, cabendo a ela depois do nascimento dos filhotes, alimentar a prole. Os filhotes permanecem no ninho por aproximadamente 27 dias.
  • Estado de conservação: Em Perigo
Balança-rabo-canela {field 32}

Características:

Mede em média 12 cm de comprimento. A fêmea é um pouco maior que o macho. Tem as partes superiores bronze esverdeadas, partes inferiores canela, faixa superciliar e malar brancas, área pós ocular negra; bico quase reto e com mandíbula esbranquiçada. Todas as retrizes bronze metálico uniforme tendo as laterais (4 de cada lado) a ponta branca.

Balança-rabo-canela {field 28}

Comentários:

Frequentam as matas primárias de feições amazônicas e bordas das matas secundárias adjacentes, hoje residuais, do norte do Espírito Santo e sul da Bahia. Gostam muito de tomar banho, tanto em poças de água no chão quanto em árvores, nas bromélias.

Balança-rabo-canela {field 12}

Consulta bibliográfica sobre a espécie:

  • FRISCH, Johan Dalgas; FRISCH, Chistian Dalgas. Aves Brasileiras e Plantas que as Atraem 3ª edição. Ed. Dalgas Ecoltec – Ecologia Técnica Ltda.
  • SICK, H. Ornitologia Brasileira. Rio de Janeiro: Nova Fronteira. 1997.
  • Sigrist, Tomas Sigrist; Guia de Campo Avifauna Brasileira 1ª edição 2009 Avis Brasilis Editora.
  • ITIS – Integrated Taxonomic Information System (2015); Smithsonian Institution; Washington, DC.
  • CLEMENTS, J. F., T. S. Schulenberg, M. J. Iliff, D. Roberson, T. A. Fredericks, B. L. Sullivan, and C. L.. The Clements checklist of Birds of the World: Version 6.9; Cornell: Cornell University Press, 2016.

Referências