Cujubi – (Aburria cujubi)

O cujubi Aburria cujubi é uma ave da família Cracidae. Endêmica das Américas

Cujubi {field 12}
  • Nome popular: Cujubi
  • Nome inglês: Red-throated Piping-Guan
  • Nome científico: Aburria cujubi
  • Família: Cracidae
  • Habitat: Endêmica das Américas, é encontrada no Amazonas, em Mato Grosso, Goiás e no Pará.
  • Alimentação: Alimenta-se basicamente de frutos e flores nas copas das árvores. Também procurar alimento no solo, aos pares ou em bandos de até 30 aves. É um grande dispersor sementes.
  • Reprodução: Constrói o ninho, em formato de uma cesta volumosa, no alto das árvores, onde depositam de dois a três ovos grandes e brancos. O período de incubação dura 24 dias.
  • Estado de conservação: Pouco preocupante
Cujubi {field 19}

Características:

Mede entre 69 e 76 centímetros de comprimento e pesa entre 1,10 a 1,30 Kg. A parte alta da cabeça, face e nuca brancas. Barbela vermelha/azul (branca e filiforme no pantanal; preta ou azul, e triangular, no nordeste e extremo norte).Tem coloração geral negra e branca, face nua, topete e barbela característicos.

Possui duas subespécies reconhecidas:

  • Aburria cujubi cujubi (Pelzeln, 1858) – ocorre na região central e norte da Amazônia brasileira, na região do baixo Rio Madeira até o norte do estado do Pará;
  • Aburria cujubi nattereri (Reichenbach, 1861) – ocorre na região oeste e sul da Amazônia brasileira nos estados de Goiás, Mato Grosso, Rondônia e sul do estado do Amazonas até o extremo nordeste da Bolívia.

Aves Brasil CBRO – 2015 (Piacentini et al. 2015); (Clements checklist, 2014).

Cujubi {field 18}

Comentários:

Frequenta matas ribeirinhas, matas de terra firme, campos e varjões com capões de Buritirana no sudeste do Pará e matas de galeria. A espécie vive em bandos de até 30 indivíduos. Costuma beber água na margem dos rios. Pousa sobre cachos de palmeiras para se alimentar de coquinhos.

Cujubi {field 11}

Consulta bibliográfica sobre a espécie:

  • FRISCH, Johan Dalgas; FRISCH, Chistian Dalgas. Aves Brasileiras e Plantas que as Atraem 3ª edição. Ed. Dalgas Ecoltec – Ecologia Técnica Ltda.
  • SICK, H. Ornitologia Brasileira. Rio de Janeiro: Nova Fronteira. 1997.
  • Sigrist, Tomas Sigrist; Guia de Campo Avifauna Brasileira 1ª edição 2009 Avis Brasilis Editora.
  • CLEMENTS, J. F.; The Clements Checklist of Birds of the World. Cornell: Cornell University Press, 2005.

Referências