Socó-jararaca – (Tigrisoma fasciatum)

Socó-jararaca

O socó-jararaca Tigrisoma fasciatum é uma ave da família Ardeidae. Ocorre no Brasil, e também desde a Costa Rica na América Central até a Argentina.

Socó-jararaca {field 28}
  • Nome popular: Socó-jararaca
  • Nome inglês: Fasciated Tiger-Heron
  • Nome científico: Tigrisoma fasciatum
  • Família: Ardeidae
  • Habitat: Ocorre no Brasil, em regiões distintas, principalmente no Centro Oeste, Mato Grosso Goiás e Mato Grosso do Sul, no Sul, Paraná e Santa Catarina, e Sudeste, São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais, e em pontos isolados no extremo Norte, Roraima e Amapá. Encontrado também ao longo da Cordilheira dos Andes, desde a Venezuela até a Argentina, e na América Central até a Costa Rica.
  • Alimentação: Alimenta-se basicamente de peixes, mas come também insetos, e pequenos crustáceos. Caça ao longo dos rios, nas margens ou em rochas no curso d’água com o seu pescoço parcialmente estendido.
  • Reprodução: Reproduz-se construindo um ninho em forma de plataforma de gravetos e ramos. Põe em média 1 ou 2 ovos por ninhada.
  • Estado de conservação: Pouco preocupante
Socó-jararaca {field 28}

Características:

Mede em média 70 cm de comprimento. Tem o bico e pernas relativamente curtos vértice negro, lado da face cinza xistoso, pescoço e manto xistáceo vermiculado de amarelo, formando um desenho espaçado, flancos uniformemente xistáceos, abdome cinza marrom canela; pescoço anterior canela com 2 estreitas faixas brancas verticais de cada lado, bico com maxila preta e mandíbula verde-amarela da, íris amarela.

Possui três subespécies reconhecidas:

  • Tigrisoma fasciatum fasciatum (Such, 1825) – ocorre do sudeste do Brasil até o nordeste da Argentina;
  • Tigrisoma fasciatum pallescens (Olrog, 1950 ) – ocorre no noroeste da Argentina;
  • Tigrisoma fasciatum salmoni (P. L. Sclater & Salvin, 1875) – ocorre da Costa Rica até a Venezuela e o norte da Bolívia.
Socó-jararaca {field 31}

Comentários:

Frequentam córregos límpidos de florestas e em rios encachoeirados com lajedos rochosos escorregadios em meio às águas revoltas. Pousa sobre rochedos e troncos ilhados no meio da corredeira ou embosca as presas a partir da galharia marginal. Gosta de ambientes de rio com fundo pedregoso, principalmente nas regiões de cerrado. Vive solitário e costuma se afastar rapidamente ao perceber a presença humana, em voos que seguem as margens do rio. Frágil frente à presença humana, esta espécie tem habitat específico, cujas perturbações, mesmo pequenas, fazem reduzir sua presença, na medida em que diminuem os recursos alimentares disponíveis. A construção de hidroelétricas ameaça a sobrevivência da espécie, que atualmente encontra sossego em uns poucos parques nacionais, em reservas ecológicas, ou em raríssimas áreas pouco frequentadas por humanos.

Socó-jararaca {field 20}

Consulta bibliográfica sobre a espécie:

  • FRISCH, Johan Dalgas; FRISCH, Chistian Dalgas. Aves Brasileiras e Plantas que as Atraem 3ª edição. Ed. Dalgas Ecoltec – Ecologia Técnica Ltda.
  • SICK, H. Ornitologia Brasileira. Rio de Janeiro: Nova Fronteira. 1997.
  • Sigrist, Tomas Sigrist; Guia de Campo Avifauna Brasileira 1ª edição 2009 Avis Brasilis Editora.
  • ITIS – Integrated Taxonomic Information System (2015); Smithsonian Institution; Washington, DC.
  • CLEMENTS, J. F., T. S. Schulenberg, M. J. Iliff, D. Roberson, T. A. Fredericks, B. L. Sullivan, and C. L.. The Clements checklist of Birds of the World: Version 6.9; Cornell: Cornell University Press, 2016.

Referências

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *