Coruja-preta – (Strix huhula)

Coruja-preta

A coruja-preta Strix huhula é uma ave strigiforme da família Strigidae. Conhecida também como mocho-negro.

Coruja-preta {field 20}
  • Nome popular: Coruja-preta
  • Nome inglês: Black-banded Owl
  • Nome científico: Strix huhula
  • Família: Strigidae
  • Habitat: Amazônia brasileira, Centro-oeste, Minas Gerais e do Rio de Janeiro a Santa Catarina além do Nordeste (Bahia, Maranhão e Piauí). Encontrada também da Venezuela ao Paraguai, Argentina, Colômbia, Equador, sul da Bolívia e América do Sul a leste dos Andes. Principalmente em localidades a baixa altitude, entre o nível do mar e 500m, raramente alcançando 1400m.
  • Alimentação: Alimenta-se basicamente de insetos, especialmente gafanhotos, baratas e besouros. Também come roedores, répteis, pequenos pássaros e morcegos.
  • Reprodução: Reproduz-se em cavidades de árvores, nas quais põe em média um ou dois ovos. Verificou-se também postura contendo um ovo, em forquilha principal de árvore viva de cerca de 15 m de altura, protegida por epífitas. Podem usar a mesma forquilha de árvore para seu ninho nos anos seguintes, mas podem não se reproduzir consecutivamente.
  • Estado de conservação: Pouco preocupante
Coruja-preta {field 20}

Características:

Mede entre 36 e 40 cm (macho) e entre 38 e 41 cm (fêmea) e pesa entre 330 e 400 g (macho) e entre 411 e 480g (fêmea). A sua envergadura é de 243 a 280 milímetros. Primárias são nitidamente mais escuras do que o restante da plumagem. Penas da cauda são fuligem castanho-escuro com 4-5 estreitas barras brancas e uma banda terminal branca. Tarsos são franjas à base dos dedos do pé com o preto e branco manchado. Garras são nuas e amareladas. Penas de voo são de fuligem marrom com algumas barras mais pálidas. Primárias são nitidamente mais escuras do que o restante da plumagem.

Tem 2 subespécies reconhecidas:

  • Strix huhula huhula (Daudin, 1800) – Leste da Colômbia, sul da Venezuela e das Guianas ao nordeste do Brasil,toda a Amazônia brasileira, de sul a leste do Peru, nordeste da Argentina, norte do Paraguai e leste do Brasil. Esta subespécie tem como característica morfológica a barra preta na ponta da cauda, entre outras.
  • Strix huhula albomarginata (Spix, 1824) – Sudeste do Brasil, leste do Paraguai e nordeste da Argentina (Misiones). Esta subespécie tem como característica morfológica a barra branca na ponta da cauda, entre outras.
Coruja-preta {field 18}

Comentários:

Frequentam principalmente abaixo de uma altitude de 500 metros, com raros registros em até 1 400 metros. Habita vários tipos de florestas em toda a paisagem sul-americana, principalmente florestas tropicais e subtropicais. Ave noturna, que se empoleira em um local bem escondido em uma árvore durante o dia, e torna-se ativa ao anoitecer. É bastante incomum, podendo entretanto passar facilmente desapercebida. Vive à altura do estrato médio ou da copa. As presas são capturadas em voo, em plantas no dossel e no sub-bosque da mata ou no solo.

Coruja-preta {field 11}

Consulta bibliográfica sobre a espécie:

  • FRISCH, Johan Dalgas; FRISCH, Chistian Dalgas. Aves Brasileiras e Plantas que as Atraem 3ª edição. Ed. Dalgas Ecoltec – Ecologia Técnica Ltda.
  • SICK, H. Ornitologia Brasileira. Rio de Janeiro: Nova Fronteira. 1997.
  • Sigrist, Tomas Sigrist; Guia de Campo Avifauna Brasileira 1ª edição 2009 Avis Brasilis Editora.
  • CLEMENTS, J. F.; The Clements Checklist of Birds of the World. Cornell: Cornell University Press, 2005.

Referências

Deixe um comentário