Cisne-de-pescoço-preto – (Cygnus melancoryphus)

Cisne-de-pescoço-preto

O cisne-de-pescoço-preto Cygnus melancoryphus é uma ave da família Anatidae. Ocorre no sul da América do Sul desde o Rio Grande do Sul até ás Ilhas Malvinas.

Cisne-de-pescoço-preto {field 11}
  • Nome popular: Cisne-de-pescoço-preto
  • Nome inglês: Black-necked Swan
  • Nome científico: Cygnus melancoryphus
  • Família: Anatidae
  • Sub-família: Anserinae
  • Habitat: Ocorre no sul do Brasil, Chile, Uruguai, Paraguai, Argentina, Terra do Fogo e Ilhas Malvinas.
  • Alimentação: Espécie onívora, alimenta-se basicamente de plantas aquáticas, sementes, vegetais, pequenos insetos e moluscos.
  • Reprodução: A temporada de reprodução começa em julho e estende-se até novembro. Os ninhos são normalmente construídos próximos à água, em vegetação grossa. Utilizam muitos paus e palhas para cobrirem os ovos. A fêmea põe entre três e seis ovos, que eclodem após 36 dias de incubação. A fêmea choca os ovos enquanto o macho preocupa-se em proteger o território. Os cisnes-de-pescoço-preto são muito bons pais. Por vezes é possível avistar os filhotes passeando montados nas costas dos pais.
  • Estado de conservação: Pouco preocupante
Cisne-de-pescoço-preto {field 11}

Características:

Apresenta a plumagem totalmente branca, com o pescoço e a cabeça negros. Vive em bandos e nidifica dentro das lagoas, longe das margens. Ao nascer, os filhotes apresentam penugem branco-acinzentada. Vive aproximadamente 25 anos.

Cisne-de-pescoço-preto {field 12}

Comentários:

Frequenta lagos, lagunas e pântanos. É uma ave gregária e de hábitos sedentários. Vive perto de lagoas e, particularmente, próximo ao mar, alimentando-se de plantas aquáticas. É excessivamente arisco e, quando pressente o perigo, levanta voo com grande alarido. Desajeitado no andar, precisa correr alguma distância para levantar voo. Produz com as asas um ruído especial que, mesmo nos voos em bando, se mantém cadenciado, pois todos os elementos do grupo batem as asas ao mesmo tempo.

Cisne-de-pescoço-preto {field 12}

Consulta bibliográfica sobre a espécie:

  • FRISCH, Johan Dalgas; FRISCH, Chistian Dalgas. Aves Brasileiras e Plantas que as Atraem 3ª edição. Ed. Dalgas Ecoltec – Ecologia Técnica Ltda.
  • SICK, H. Ornitologia Brasileira. Rio de Janeiro: Nova Fronteira. 1997.
  • Sigrist, Tomas Sigrist; Guia de Campo Avifauna Brasileira 1ª edição 2009 Avis Brasilis Editora.
  • CLEMENTS, J. F.; The Clements Checklist of Birds of the World. Cornell: Cornell University Press, 2005.

Referências

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *