Arredio-do-gravatá – (Limnoctites rectirostris)

Arredio-do-gravatá

O arredio-do-gravatá Limnoctites rectirostris é uma ave passeriforme da família Furnariidae. Conhecido também como barreiro-do-brejo e junqueiro-de-bico-reto. Ocorre no Brasil, Uruguai e Nordeste da Argentina.

Arredio-do-gravatá {field 33}
  • Nome popular: Arredio-do-gravatá
  • Nome inglês: Straight-billed Reedhaunter
  • Nome científico: Limnoctites rectirostris
  • Família: Furnariidae
  • Sub-família: Synallaxiinae
  • Habitat:Ocorre no Brasil, nos estados do Paraná, Santa Cataria e Rio Grande do Sul. Encontrado também no Uruguai e Nordeste da Argentina.
  • Alimentação: Alimenta-se basicamente de insetos e outros pequenos artrópodes.
  • Reprodução: Reproduz-se construindo um ninho ovalado, verticalmente disposto, com entrada lateral, usando folhas de caraguatá.
  • Estado de conservação:

    Quase ameaçado

Arredio-do-gravatá {field 32}

Características:

Mede em média 17 cm de comprimento e pesa entre 16 e 21 g. Tem a garganta, peito, ventre, e crisso pálidos, asas e cauda de cor castanha. A cabeça apresenta coroa cinza escuro, face cinza e sobrancelha branca. Seu bico reto, longo e pontiagudo é caraterístico desta espécie, única entre furnarideos.

Arredio-do-gravatá {field 32}

Comentários:

Espécie essencialmente palustre. Ocorre até 1100 m de altitude, nos pântanos e brejos. Está intimamente associada com o gravatá da família Apiaceae “Eryngium pandanifolium”, conhecida como caraguatá, que é abundante nos pântanos ao longo de seu habitat. Esta é uma espécie ecologicamente exigente e é provável que tenha uma pequena e fragmentada população que pode estar em declínio. Nos chamados campos de cima da serra (RS e SC) a silvicultura de Pinnus spp. esta tomando conta dos campos, e quando instalada adjacente a banhados, modifica completamente a estrutura da vegetação dos mesmos, havendo claramente uma substituição da vegetação original por plantas de ambientes mais secos, como “Vassouras” (Baccharis spp.) e gramíneas.

Arredio-do-gravatá {field 32}

Consulta bibliográfica sobre a espécie:

  • FRISCH, Johan Dalgas; FRISCH, Chistian Dalgas. Aves Brasileiras e Plantas que as Atraem 3ª edição. Ed. Dalgas Ecoltec – Ecologia Técnica Ltda.
  • SICK, H. Ornitologia Brasileira. Rio de Janeiro: Nova Fronteira. 1997.
  • Sigrist, Tomas Sigrist; Guia de Campo Avifauna Brasileira 1ª edição 2009 Avis Brasilis Editora.
  • ITIS – Integrated Taxonomic Information System (2015); Smithsonian Institution; Washington, DC.
  • CLEMENTS, J. F., T. S. Schulenberg, M. J. Iliff, D. Roberson, T. A. Fredericks, B. L. Sullivan, and C. L.. The Clements checklist of Birds of the World: Version 6.9; Cornell: Cornell University Press, 2016.

Referências

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *