Arapaçu-beija-flor – (Campylorhamphus trochilirostris)

Arapaçu-beija-flor

O arapaçu-beija-flor Campylorhamphus trochilirostris é uma ave da família Dendrocolaptidae. Ocorre no Brasil, Venezuela, Colômbia, Equador, Peru, Bolívia, Paraguai e Argentina.

Arapaçu-beija-flor {field 11}
  • Nome popular: Arapaçu-beija-flor
  • Nome inglês: Red-billed Scythebill
  • Nome científico: Campylorhamphus trochilirostris
  • Família: Dendrocolaptidae
  • Sub-família: Dendrocolaptinae
  • Habitat: Ocorre nos estados de Roraima, Pará, Amazonas, Acre, Rondônia, Mato Grosso, Goiás, DF, Tocantins, Maranhão, Piauí, Ceará, Rio Grande do Norte, Paraíba, Alagoas, Pernambuco, Sergipe, Bahia, Espírito Santo, Minas Gerais, São Paulo, Mato Grosso do Sul e Paraná. Também está presente na Venezuela, Colômbia, Equador, Peru, Bolívia, Paraguai e Argentina.
  • Alimentação: Alimenta-se basicamente de insetos, larvas e outros artrópodes que captura sob a casca das árvores, no meio de bromélias e cavidades nos troncos, que perscruta com seu bico curvado e comprido.
  • Reprodução: Reproduz-se em buracos naturais de arvores mortas, e em buracos de pica paus, forra o ninho com lascas de casca de árvores e folhas secas. Põe em média dois ovos de cor branca, a incubação dura aproximadamente 15 dias. Os filhotes nascem com penugem de cor preta, que permanece até completar 2 semanas. Os olhos abrem entre a segunda e terceira semana, e nesta última o corpo já está recoberto por penas. Por volta de 22 a 24 dias os filhotes deixam o ninho.
  • Estado de conservação: Pouco preocupante
Arapaçu-beija-flor {field 23}

Características:

Mede em média entre 22 e 28 cm de comprimento. Espécie de mais vasta distribuição em seu gênero, pode ser sintópico com o arapaçu-de-bico-curvo na Amazônia, da qual difere pelos tons mais claros da plumagem, porém de difícil separação em campo. Ocorrem inúmeras subespécies com distintos padrões de coloração.

Apresenta 7 subespécies com ocorrência no Brasil:

  • Campylorhamphus trochilirostris trochilirostris: – ocorre na região costeira do Brasil, entre Pernambuco e Bahia.
  • Campylorhamphus trochilirostris napensis – ocorre no extremo W da Amazônia brasileira, E do Peru e E do Equador.
  • Campylorhamphus trochilirostris notabilis – ocorre no W da Amazônia brasileira ao sul do rio Amazonas, entre os rios Purus e Madeira.
  • Campylorhamphus trochilirostris snethlageae – ocorre na Amazônia central entre os rios Madeira e Tapajós.
  • Campylorhamphus trochilirostris major – ocorre no interior do leste e centro oeste do Brasil, entre o Piauí e até o Paraná.
  • Campylorhamphus trochilirostris devius – ocorre no SW da Amazônia, no norte da Bolívia e região adjacente no Acre e Rondônia.
  • Campylorhamphus trochilirostris lafresnayanus – ocorre no SW do Brasil (MT) E da Bolívia e W do Paraguai.
Arapaçu-beija-flor {field 19}

Comentários:

Frequenta o estrato médio no alto de matas de galeria, no cerrado e no cerradão. Também são encontrados em caatingas arbóreas, buritizais e bacurizais no Pantanal. Na Amazônia, frequentam florestas de várzea e de igapó, principalmente as soqueiras densas de bambu, ao contrário do arapaçu-de-bico-curvo, que prefere matas de terra firme. Vive solitário ou raramente aos pares.

Arapaçu-beija-flor {field 19}

Consulta bibliográfica sobre a espécie:

  • FRISCH, Johan Dalgas; FRISCH, Chistian Dalgas. Aves Brasileiras e Plantas que as Atraem 3ª edição. Ed. Dalgas Ecoltec – Ecologia Técnica Ltda.
  • SICK, H. Ornitologia Brasileira. Rio de Janeiro: Nova Fronteira. 1997.
  • Sigrist, Tomas Sigrist; Guia de Campo Avifauna Brasileira 1ª edição 2009 Avis Brasilis Editora.
  • ITIS – Integrated Taxonomic Information System (2015); Smithsonian Institution; Washington, DC.
  • CLEMENTS, J. F., T. S. Schulenberg, M. J. Iliff, D. Roberson, T. A. Fredericks, B. L. Sullivan, and C. L.. The Clements checklist of Birds of the World: Version 6.9; Cornell: Cornell University Press, 2014.

Referências

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *