Codorna-amarela – (Nothura maculosa)

A codorna-amarela Nothura maculosa é uma ave da família Tinamidae. Conhecida também como codorna-comum, codorniz, espanta-boiada e perdizinho.

Codorna-amarela {field 11}
  • Nome popular: Codorna-amarela
  • Nome inglês: Spotted Nothura
  • Nome científico: Nothura maculosa
  • Família: Tinamidae
  • Habitat: Ocorre nas regiões norte no Tocantins, Nordeste, Centro-Oeste, Sudeste e Sul do Brasil. Encontrada também na Argentina, Uruguai e Paraguai.
  • Alimentação: Alimenta-se basicamente de grãos, artrópodes, moluscos e também bagas de frutas caídas no chão.
  • Reprodução: Reproduz-se colocando os ovos diretamente no chão de campos ou pastagens. Põe em média de 7 a 8 ovos, que são cor chocolate-escuro, arroxeados e brilhantes. Cabe ao macho a tarefa de incubar os ovos e cuidar dos filhotes.
  • Estado de conservação: Pouco preocupante
Codorna-amarela {field 11}

Características:

Mede em média 23 centímetros e pesa aproximadamente 300 gramas. Suas cores são camufladas, confundindo-a com o ambiente. Todas as suas partes primárias são marrons barradas de amarelo. O macho possui íris amarela e a fêmea possui íris pardo-laranja.

Possui 9 subespécies reconhecidas:

  • Nothura maculosa maculosa (Temminck, 1815) – ocorre no Sudeste do Brasil até o Paraguai, no Uruguai e no Nordeste da Argentina;
  • Nothura maculosa cearensis (Naumburg, 1932) – ocorre no Nordeste do Brasil (sul do Ceará);
  • Nothura maculosa major (Spix, 1825) – ocorre no Interior do Brasil nos estados de Minas Gerais, Goiás e na região adjacente do estado da Bahia;
  • Nothura maculosa paludivaga (Conover, 1950) – ocorre na região Central do Paraguai e na região Cenral e Norte da Argentina;
  • Nothura maculosa pallida (Olrog, 1959) – ocorre no Chaco e nos campos gramados do Noroeste da Argentina;
  • Nothura maculosa annectens (Conover, 1950) – ocorre nos campos gramados do Leste da Argentina;
  • Nothura maculosa submontana (Conover, 1950) – ocorre nos sopés da Cordilheira dos Andes no Sudoeste da Argentina da região de Neuquén até Chubut;
  • Nothura maculosa nigroguttata (Salvadori, 1895) – ocorre nas planícies da região Sul e Central da Argentina nas províncias de Rio Negro até o Sudoeste de Neuquén;
  • Nothura maculosa chacoensis – ocorre no Chaco no noroeste do Paraguai.
Codorna-amarela {field 11}

Comentários:

Frequenta campos rupestres de altitude, campos ralos e baixos, pastos, culturas de milho, arroz e soja. Aparece em áreas rurais próximas às residências e, se não é importunada, acostuma-se facilmente ao homem. Não penetra nas matas ciliares e cerradões. Às vezes esconde-se em buracos e quando assusta-se, finge-se de morta. A espécie é muito conhecida por permitir uma grande aproximação humana, confiando em sua excelente camuflagem, e levantar voo pesado e barulhento quando o observador encontra-se, muitas vezes, a menos de um metro de distância.

Codorna-amarela {field 20}

Consulta bibliográfica sobre a espécie:

  • FRISCH, Johan Dalgas; FRISCH, Chistian Dalgas. Aves Brasileiras e Plantas que as Atraem 3ª edição. Ed. Dalgas Ecoltec – Ecologia Técnica Ltda.
  • SICK, H. Ornitologia Brasileira. Rio de Janeiro: Nova Fronteira. 1997.
  • Sigrist, Tomas Sigrist; Guia de Campo Avifauna Brasileira 1ª edição 2009 Avis Brasilis Editora.
  • CLEMENTS, J. F.; The Clements Checklist of Birds of the World. Cornell: Cornell University Press, 2005.
  • Piacentini et al. (2015). Annotated checklist of the birds of Brazil by the Brazilian Ornithological Records Committee / Lista comentada das aves do Brasil pelo Comitê Brasileiro de Registros Ornitológicos. Revista Brasileira de Ornitologia, 23(2): 91–298.5.

Referências