Capitão-de-saíra-amarelo – (Attila spadiceus)

O capitão-de-saíra-amarelo Attila spadiceus é uma ave da família Tyrannidae. Ocorre no Brasil, Guianas, Venezuela, Colômbia, Equador, Peru e Bolívia.

Capitão-de-saíra-amarelo {field 20}
  • Nome popular: Capitão-de-saíra-amarelo
  • Nome inglês: Bright-rumped Attila
  • Nome científico: Attila spadiceus
  • Família: Tyrannidae
  • Sub-família: Tyranninae
  • Habitat: Ocorre ao longo de toda a Amazônia brasileira e na Mata Atlântica, de Alagoas ao Rio de Janeiro. Encontrado também nas Guianas, Venezuela, Colômbia, Equador, Peru e Bolívia.
  • Alimentação: Alimenta-se basicamente de insetos Capturados em voos rápidos, ou caçados na folhagem e em ramos. Também come frutos diversos.
  • Reprodução: Reproduz-se construindo um ninho em forma de xícara, à pouca altura, sobre pedras ou em buracos de árvores. Põe 3 ou 4 ovos amarelados com manchas marrom-escuras.
  • Estado de conservação: Pouco preocupante
Capitão-de-saíra-amarelo {field 11}

Características:

Mede em média19 cm de comprimento. É uma espécie polimórfica, que tem como característica comum a todas as variações as barras das asas em tons ocres ou cinzas, e o peito levemente estriado de cinza e amarelo, tornando-se esbranquiçado e sem estrias na barriga. Íris em tom marrom avermelhado. O bico é escuro mas a base do bico é rosada. Uropígio amarelo. Há duas formas padrão de colorido, uma mais cinza esverdeada nas partes superiores e outra mais ocrácea nas mesmas áreas, podendo ainda haver formas intermediárias entre elas.

Possui doze subespécies reconhecidas:

  • Attila spadiceus spadiceus (Gmelin, 1789) ocorre do Leste da Colômbia até as Guianas, no Nordeste do Peru, no Norte da Bolívia, no Norte do Brasil; ocorre também na Ilha de Trinidad no Caribe;
  • Attila spadiceus uropygiatus (Wied-Neuwied, 1831) ocorre no Leste do Brasil, do estado de Alagoas e Bahia até o estado do Rio de Janeiro;
  • Attila spadiceus pacificus (Hellmayr, 1929) ocorre na região costeira do Noroeste do México, do extremo Sul de Sonora até o Oeste do estado de Oaxaca;
  • Attila spadiceus cozumelae (Ridgway, 1885) ocorre na Ilha de Cozumel na costa da Península de Yucatán Peninsula no Leste do México;
  • Attila spadiceus gaumeri (Salvin & Godman, 1891) ocorre na região tropical Norte da Península de Yucatán; na Ilha Holbox, na Ilha de Meco e na Ilha Mujeres;
  • Attila spadiceus flammulatus (Lafresnaye, 1848) ocorre do Sudeste tropical do México, no estado de Veracruz até El Salvador;
  • Attila spadiceus salvadorensis (Dickey & Van Rossem, 1929) ocorre da região tropical de El Salvador até o Noroeste da Nicarágua;
  • Attila spadiceus citreopyga (Bonaparte, 1854) ocorre do Sudeste tropical de Honduras e Nicarágua até o Oeste do Panamá;
  • Attila spadiceus sclateri (Lawrence, 1862) ocorre na região tropical Leste do Panamá e no Noroeste da Colômbia, no alto Vale do Rio Sinú;
  • Attila spadiceus caniceps (Todd, 1917) ocorre da região Norte tropical da Colômbia, no médio Vale Magdalena e no baixo Vale do Rio Sinú;
  • Attila spadiceus parvirostris (Allen, 1900) ocorre na região das Montanhas Santa Marta, no Nordeste da Colômbia e no Noroeste da Venezuela;
  • Attila spadiceus parambae (Hartert, 1900) ocorre no Oeste da Colômbia, da região do Rio Atrato até a região de Nariño e no Noroeste do Equador.
Capitão-de-saíra-amarelo {field 11}

Comentários:

Frequenta o interior e as bordas de florestas úmidas de terra firme, árvores altas em clareiras adjacentes e capoeiras altas. Tende a pousar alto, sendo pouco observado, embora cante insistentemente. Vive solitário, às vezes participando de bandos mistos. Possivelmente é o pássaro que mais atrai a atenção pela sua constante vocalização em florestas densas na Amazônia e na Mata Atlântica ao norte do Espírito Santo. Cantor incansável na maior parte do ano, domina a paisagem sonoro de certos locais.

Capitão-de-saíra-amarelo {field 23}

Consulta bibliográfica sobre a espécie:

  • FRISCH, Johan Dalgas; FRISCH, Chistian Dalgas. Aves Brasileiras e Plantas que as Atraem 3ª edição. Ed. Dalgas Ecoltec – Ecologia Técnica Ltda.
  • SICK, H. Ornitologia Brasileira. Rio de Janeiro: Nova Fronteira. 1997.
  • Sigrist, Tomas Sigrist; Guia de Campo Avifauna Brasileira 1ª edição 2009 Avis Brasilis Editora.
  • ITIS – Integrated Taxonomic Information System (2015); Smithsonian Institution; Washington, DC.
  • CLEMENTS, J. F., T. S. Schulenberg, M. J. Iliff, D. Roberson, T. A. Fredericks, B. L. Sullivan, and C. L.. The Clements checklist of Birds of the World: Version 6.9; Cornell: Cornell University Press, 2014.

Referências