Arredio-do-rio – (Cranioleuca vulpina)

O arredio-do-rio Cranioleuca vulpina é uma ave da família Furnariidae. Ocorre no Brasil, Venezuela, Colômbia, Equador, Peru e Bolívia.

Arredio-do-rio {field 20}
  • Nome popular: Arredio-do-rio
  • Nome inglês: Rusty-backed Spinetail
  • Nome científico: Cranioleuca vulpina
  • Família: Furnariidae
  • Sub-família: Synallaxiinae
  • Habitat: Ocorre no Brasil, na Amazônia, Piauí, Bahia, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Goiás, Minas Gerais, São Paulo e Paraná. Encontrado também na Venezuela, Colômbia, Equador, Peru e Bolívia.
  • Alimentação: Alimenta-se basicamente de insetos, larvas e outros artrópodes caçados em meio à vegetação densa.
  • Reprodução: Constrói o ninho em formato de bola, preso em uma forquilha entre 1 e 3 metros de altura. Confecciona o ninho com folhas velhas e gravetos, com uma entrada lateral pequena e disfarçada. Como tem muito material pendente, fica parecendo um ajuntamento de detritos deixado pela água da última inundação.
  • Estado de conservação: Pouco preocupante
Arredio-do-rio {field 25}

Características:

Tem o dorso completamente marrom avermelhada, formando um forte contraste com o ventre claro. A listra superciliar é bem nítida, bem como o bico é claro com uma linha escura superior.

Possui quatro subespécies:

  • Cranioleuca vulpina vulpina (Pelzeln, 1856) – ocorre do Nordeste da Colômbia até a Venezuela, no Brasil e no extremo Leste da Bolívia;
  • Cranioleuca vulpina apurensis (Zimmer & Phelps, 1948) – ocorre no Oeste da Venezuela, no Oeste da região de Apure;
  • Cranioleuca vulpina reiseri (Reichenberger, 1922) – ocorre no Nordeste do Brasil, nos estados do Piauí, Oeste do estado de Pernambuco e no Oeste da Bahia;
  • Cranioleuca vulpina foxi (Bond & Meyer de Schauensee, 1940) – ocorre na região central da Bolívia, no Leste de Cochabamba.
Arredio-do-rio {field 25}

Comentários:

Frequenta a mata ciliar de rios, corixos e baías, desde abaixo da copa até os arbustos próximos ao chão. Nas matas inundáveis dos corixos e baías, pode aparecer nas laterais da mata e usar arbustos sobre a água, quando a confusão com o curutié é mais provável. Vive em casais ou pequenos grupos, possivelmente associações dos filhotes da última reprodução, sendo de difícil observação.

Arredio-do-rio {field 25}

Consulta bibliográfica sobre a espécie:

  • FRISCH, Johan Dalgas; FRISCH, Chistian Dalgas. Aves Brasileiras e Plantas que as Atraem 3ª edição. Ed. Dalgas Ecoltec – Ecologia Técnica Ltda.
  • SICK, H. Ornitologia Brasileira. Rio de Janeiro: Nova Fronteira. 1997.
  • Sigrist, Tomas Sigrist; Guia de Campo Avifauna Brasileira 1ª edição 2009 Avis Brasilis Editora.
  • ITIS – Integrated Taxonomic Information System (2015); Smithsonian Institution; Washington, DC.
  • CLEMENTS, J. F., T. S. Schulenberg, M. J. Iliff, D. Roberson, T. A. Fredericks, B. L. Sullivan, and C. L.. The Clements checklist of Birds of the World: Version 6.9; Cornell: Cornell University Press, 2014.

Referências

  • Wikiaves – disponível em: https://www.wikiaves.com.br/wiki/arredio-do-rio Acesso em 26 de Dezembro de 2009.
  • Avibase – disponível em: https://avibase.bsc-eoc.org/species.jsp?avibaseid=66828801 Acesso em 29 de Novembro de 2009.