Saracura-do-mangue – (Aramides mangle)

A saracura-do-mangue Aramides mangle é uma ave da família Rallidae. Ocorre no Brasil, em uma faixa litorânea do Maranhão ao Rio de Janeiro. ESPÉCIE ENDÊMICA

Saracura-do-mangue Foto – Aisse – Gaertner
  • Nome popular: Saracura-do-mangue
  • Nome inglês: Little Wood-Rail
  • Nome científico: Aramides mangle
  • Família: Rallidae
  • Habitat: Ocorre nos estados de Alagoas, Bahia, Ceará, Espírito Santo, Maranhão, Pará, Paraíba, Paraná, Pernambuco, Piauí, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, São Paulo e Sergipe.
  • Alimentação: Alimenta-se basicamente de pequenos caranguejos e outros artrópodes. Vasculha a margem do mangue buscando alimento, pois com seu bico alongado consegue capturá-lo dentro da lama. Como outras saracuras, é oportunista e pode alimentar-se de uma certa variedade de itens.
  • Reprodução: Reproduz-se construindo um ninho em forma de tigela aberta, feito com gravetos, raízes e gramíneas, colocado na vegetação alta próximo á agua ou em cima dela. Põe em média 4 ou 5 ovos brancos com pintas marrons.
  • Estado de conservação: Pouco preocupante.
Saracura-do-mangue Foto – Guilherme Serpa

Características:

Tem o queixo e parte superior cinza ou brancos. O restante e o peito são vermelhos. Coroa, os lados da cabeça e pescoço são cinza. Uma característica não aparente é a impressionante coloração vermelho a laranjada da parte proximal da maxila. Tem os olhos vermelhos, e o bico esverdeado. ESPÉCIE SEM DIMORFISMO SEXUAL

Saracura-do-mangue Foto – Luiz Bravo

Comentários:

Frequenta manguezais costeiros e as florestas da vizinhança. No entanto, a espécie também ocorre mais no interior. Os movimentos migratórios desta espécie rumo ao interior do continente ainda são pouco conhecidos. Uma curiosidade sobre isso é que a espécie parece preferir plantações de café enquanto está na parte mais interiorana do continente. Com a redução dos manguezais em toda a faixa litorânea, a saracura tem resistido mesmo em faixas muito pequenas de mangue, desde que encontre alimento. Já registrada em faixas de menos de 100 metros de extensão e pouca vegetação. No litoral vive uma parte do ano no manguezal mas também adentra pelas matas úmidas como restinga alta, mata paludosa, beira de córregos, mata ciliar e brejos geralmente durante épocas mais frias. Ave dócil e de comportamento tranquilo, geralmente se aproximando do observador sem aparentar medo.

Saracura-do-mangue Foto – Luiz Bravo

Consulta bibliográfica sobre a espécie:

  • FRISCH, Johan Dalgas; FRISCH, Chistian Dalgas. Aves Brasileiras e Plantas que as Atraem 3ª edição. Ed. Dalgas Ecoltec – Ecologia Técnica Ltda.
  • SICK, H. Ornitologia Brasileira. Rio de Janeiro: Nova Fronteira. 1997.
  • Sigrist, Tomas Sigrist; Guia de Campo Avifauna Brasileira 1ª edição 2009 Avis Brasilis Editora.
  • ITIS – Integrated Taxonomic Information System (2015); Smithsonian Institution; Washington, DC.
  • CLEMENTS, J. F., T. S. Schulenberg, M. J. Iliff, D. Roberson, T. A. Fredericks, B. L. Sullivan, and C. L.. The Clements checklist of Birds of the World: Version 6.9; Cornell: Cornell University Press, 2014.

Referências