Login

Contato

Por favor digite seu nome
Por favor insira seu email. Email inválido.
Por favor escreva sua mensagem
Busca - Categorias
Pesquisar - Contatos
Pesquisar - Conteúdo
Busca - Fonte de Notícias
Pesquisa - Marcadores

Avaliação do Usuário

Estrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativa
 
O sabiá-do-campo é uma ave da família Mimidae.Também conhecida como tejo-do-campo, calhandra, arrebita-rabo, galo-do-campo, papa-sebo e sabiá-levanta-rabo. O sabiá-do-campo Mimus saturninus é uma ave famosa por seu vasto repertório de cantos, que incluem imitações de outras espécies.
  • Nome popular: Sabiá-do-campo
  • Nome inglês: Chalk-browed Mockingbird
  • Nome científico: Mimus saturninus
  • Família: Mimidae
  • Habitat: Podemos encontrá-los do baixo Amazonas, através do Brasil central, Nordeste, Leste e Sul até o Uruguai, Paraguai, Argentina e Bolívia.
  • Alimentação: São onívoros, alimentam-se principalmente de invertebrados e frutos. Dentre os invertebrados, os insetos (formigas, cupins, besouros) constituem a maior parte das presas. Os frutos podem ser silvestres ou cultivados, como laranja e abacate. Aprecia muito os frutos do Tapiá - Alchornea glandulosa. As sementes não são digeridas, e atravessam intactas o tubo digestivo. A ave atua, assim, como dispersora das sementes dos frutos que ingere. A maior parte do alimento é obtida enquanto a ave caminha pelo solo. Outros métodos de alimentação com presas animais são menos frequentes, como a captura de insetos em voo a partir de poleiros elevados, ou com saltos a partir do solo. Frutos são coletados pela ave empoleirada; frutos de grande tamanho, cultivados, podem ter parte de sua polpa consumida após caírem ao solo. Ocasionalmente predam ninhos com ovos e filhotes de outros pássaros. Costumam frequentar comedouros com frutas.li>
  • Reprodução: Constrói o ninho com gravetos secos, grama e algodão, em forma de tigela rasa sobre árvores ou arbustos e em certos locais sobre os grandes ninhos abandonados de outros pássaros. O centro do ninho é forrado com material macio. Os ovos são verde-azulados com manchas cor de ferrugem. A fêmea põe de 3 a 4 ovos e, às vezes, choca ovos de outros pássaros. O casal é auxiliado por um terceiro ou quarto indivíduo do bando, que talvez sejam crias de anos anteriores que ajudam na alimentação e proteção. Repelem os outros pássaros das proximidades do ninho. Os ovos eclodem após 12 ou 14 dias
  • Estado de conservação: Pouco preocupante
Foto – Afonso de Bragança
Sabiá-do-campo
Foto – Afonso de Bragança
Sabiá-do-campo

Características:

Mede entre 23,5 e 26 centímetros de comprimento e pesa entre 55 e 73 gramas. Possui uma coloração cinzenta no dorso, alto da cabeça, asas e cauda. O peito e o ventre são branco-amarelados ou arroxeado pela terra. A listra superciliar branca, destacada pela faixa negra na altura dos olhos é uma característica importante para identificação. Os olhos dos adultos são amarelados, marrom escuros nas aves juvenis, as quais também possuem o peito rajado de cinza escuro. Possui a cauda comprida com as pontas de cor branca.
Possui quatro subespécies reconhecidas:
  • Mimus saturninus saturninus (Lichtenstein, 1823) - ocorre no sul do Suriname e no norte do Brasil no estado do Amapá e no sudoeste do estado do Pará;
  • Mimus saturninus arenaceus (Chapman, 1890) - ocorre no nordeste do Brasil nos estados da Paraíba, Alagoas e Bahia;
  • Mimus saturninus frater (Hellmayr, 1903) - ocorre no norte da Bolívia até o sudeste e nordeste do Brasil;
  • Mimus saturninus modulator (Gould, 1836) - ocorre do sudoeste da Bolívia até o sul do Brasil, Uruguai, Paraguai e no norte da Argentina

Comentários:

Podemos observá-los em campos e cerrados ou parques e terrenos baldios de cidades geralmente em bandos, que podem ter até 13 integrantes. Na porção sul de sua distribuição não forma bandos, e costuma viver em casais. Possui o hábito de erguer as asas semi-abertas de tempos em tempos enquanto anda pelo chão, numa exibição denominada “lampejo de asas”, cuja finalidade não é entendida e que é observada também em outras espécies do gênero. O lampejo pode ser executado também quando a ave se depara com uma ameaça em potencial (humanos próximos demais, serpentes). Apesar de viver em grupos familiares, são muito agressivos entre si e usam os longos bicos e as garras fortes em brigas sem trégua (origem do nome galo-do-campo). Apresenta a característica de ave sinantrópica, ou seja, pode se adaptar as grandes cidades, desde que estejam disponíveis água e áreas verdes onde eles possam pousar, caçar e fazer ninhos. É um dos melhores imitadores de outras aves na natureza. Alguns indivíduos repetem o canto de até 6 espécies diferentes. Além dessas imitações, usadas na época reprodutiva (julho a dezembro), possui um canto próprio, onde lança mão dos chamados mais graves e agudos característicos, iniciando ou terminando a imitação. Em sua grande obra Ornitologia Brasileira, Helmut Sick cita que as populações de sabiás-do-campo mais ao sul apresentam repertório de vocalização mais rico e melodioso do que as populações mais setentrionais.
Foto – Afonso de Bragança
Sabiá-do-campo
Foto – Afonso de Bragança
Sabiá-do-campo
Referências Bibliográficas: FRISCH, Johan Dalgas; FRISCH, Chistian Dalgas. Aves Brasileiras e Plantas que as Atraem 3ª edição. Ed. Dalgas Ecoltec - Ecologia Técnica Ltda. │SICK, H. Ornitologia Brasileira. Rio de Janeiro: Nova Fronteira. 1997 │ Wikipédia
Mais fotos de Sabiá-do-campo
Topo