Login

Avaliação do Usuário

Estrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativa
 
A Maracanã é uma ave da família Psittacidae. É também conhecida como arara-pequena, ararinha, maracanã, ocorre no Sudeste e Centro-Oeste, e no Nordeste e também no Maranhão, Pernambuco, Piauí, Ceará, Rio Grande do Norte e Bahia; encontrada no Paraguai e na Argentina.td>
    • Nome popular: Maracanã
    • Nome inglês: Blue-winged Macaw
    • Nome científico: Primolius maracana
    • Família:Psittacidae
    • Habitat: Ocorrem na região Sudeste e Centro-Oeste, no Nordeste ocorrem no Maranhão, Pernambuco, Piauí, Ceará, Rio Grande do Norte e Bahia encontrada também no Paraguai e na Argentina
    • Alimentação: : Alimenta-se basicamente de frutos e sementes. Gostam da Embaúba - Cecropia pachystachya e da Babosa-branca - Cordia superba
      • Reprodução: Como o habitat tem uma extensão geográfica muito grande a época de reprodução ocorre em épocas diferentes. A incubação é realizada apenas pela fêmea por um período de 27 dias, os filhotes abandonam o ninho por volta dos 70 dias de idade.
        ESPÉCIE SEM DIMORFISMO SEXUAL
      • Estado de conservação:

        Quase Ameaçada. tem algumas regiões que já é difícil de serem avistadas.

Foto – Afonso de Bragança
maracana
Foto – Afonso de Bragança
maracana
Características: A maracanã-verdadeira é uma espécie de arara de coloração verde com cerca de 40 centímetros. Possui algumas características incomuns, como a parte de sua face que não possuem penas e é pálida, contrastando com o bico negro. Existem poucos estudos a respeito do comportamento, reprodução e até mesmo da alimentação da maracanã.
Comentários: Habita beira de matas e buritizais.
Foto – Afonso de Bragança
maracana-verdadeira
Foto – Afonso de Bragança
maracana-verdadeira
Referências Bibliográficas: Wikipedia, FRISCH, Johan Dalgas; FRISCH, Chistian Dalgas. Aves Brasileiras e Plantas que as Atraem 3ª edição. Ed. Dalgas Ecoltec - Ecologia Técnica Ltda, SICK, H. Ornitologia Brasileira. Rio de Janeiro: Nova Fronteira. 1997.
Topo