Login

Avaliação do Usuário

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 
A maitaca Pionus maximiliani é uma ave da família Psittacidae. Também conhecida pelos nomes de maritaca, baitaca, maitaca-bronzeada, maitaca-de-maximiliano e maitaca-suia.
  • Nome popular: Maitaca
  • Nome inglês: Scaly-headed Parrot
  • Nome científico: Pionus maximiliani
  • Família: Psittacidae
  • Habitat: Ocorre desde o Nordeste, Centro-Oeste e Sudeste do Brasil, Paraguai, Bolívia até o norte de Argentina.
  • Alimentação: Alimenta-se de frutos e sementes da região, muitas vezes sendo verdadeiros predadores de arrozais.
  • Reprodução: Fazem o ninho em buracos em troncos, rochas e barrancos. Afofam seus ninhos com penas da fêmea e madeira raspada para umedecer fezes dos filhotes. O seu período de reprodução é de setembro a fevereiro. Botam de 3 a 5 ovos brancos.
    ESPÉCIE SEM DIMORFISMO SEXUAL
  • Estado de conservação: Pouco preocupante
Foto – Afonso de Bragança
Maitaca-verde
Foto – Afonso de Bragança
Maitaca-verde

Características:

Pesa entre 233 e 293 gramas e mede entre 25 e 29 centímetros de comprimento. A coloração geral da ave é verde, sendo a porção dorsal verde escuro e a porção ventral verde amarelado. Apresenta a cabeça cinza-azulada, abaixo do pescoço tem uma faixa roxa, bico amarelado, asas verdes, crisso e infracaudais vermelhos.
Possui quatro subespécies reconhecidas, sendo três delas com ocorrência no Brasil:
  • Pionus maximiliani maximiliani (Kuhl, 1820) - ocorre no nordeste do Brasil, do estado do Ceará até o estado do Espírito Santo e Sul do estado de Goiás. A cabeça desta subespécie é esverdeada com as penas marginadas escuras e o mento avermelhado.
  • Pionus maximiliani siy (Souance, 1856) - ocorre do sudeste da Bolívia até o Paraguai, oeste do Brasil (Mato Grosso), e norte da Argentina. Esta subespécie possui a cabeça mais escura, com a parte de trás verde-amarelada e o azul da garganta mais claro. Seu anel perioftálmico branco é largo e sua asa é menor que 180 mm de comprimento.
  • Pionus maximiliani melanoblepharus (Ribeiro, 1920) - ocorre do leste do Paraguai até o sudeste do Brasil e no nordeste da Argentina, na província de Misiones. Esta subespécie possui o mento sem vermelho e a asa acima de 180 mm de comprimento.
  • Pionus maximiliani lacerus (Heine, 1884) - ocorre no nordeste da Argentina, nas regiões de Tucumán, Catamarca e Sul de Salta.

Comentários:

Frequenta vários tipos de habitats que incluem florestas úmidas, de galeria, savanas e áreas cultivadas, até os 2.000 metros. Geralmente gregário, voam em bando de 6 a 8 indivíduos, por vezes até de 50 aves quando a comida é abundante. Costumam banhar-se em lagos para se refrescar.
Foto – Afonso de Bragança
Maitaca-verde
Foto – Afonso de Bragança
Maitaca-verde
Referências Bibliográficas: FRISCH, Johan Dalgas; FRISCH, Chistian Dalgas. Aves Brasileiras e Plantas que as Atraem 3ª edição. Ed. Dalgas Ecoltec - Ecologia Técnica Ltda. │SICK, H. Ornitologia Brasileira. Rio de Janeiro: Nova Fronteira. 1997 │
Topo