Login

Avaliação do Usuário

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 
O joão-de-barro ou forneiro Furnarius rufus é uma ave da família Furnariidae. É conhecido por seu característico ninho de barro em forma de forno. É a ave símbolo da Argentina, onde é chamado de hornero.
  • Nome popular: João-de-barro
  • Nome inglês: Rufous Hornero
  • Nome científico: Furnarius rufus
  • Família: Furnariidae
  • Habitat: Podemos nas regiões Sul, Sudeste e Centro-oeste de nosso País. Está presente em áreas não florestadas, desde o sul até os estados de Goiás, Piauí e Alagoas. Recentemente tem ampliado seus limites para regiões onde tem ocorrido o desmatamento de grandes áreas, como o sudeste do Pará. Encontrado também na Argentina, Paraguai, Uruguai e Bolívia.
  • Alimentação: Alimentam-se de cupins, formigas ou içás no solo ou sob troncos caídos, também come outros invertebrados, como minhocas e possivelmente moluscos. Aproveitam restos alimentares humanos, como pedaços de pão
  • Reprodução: O casal constrói um ninho em formato de forno de barro, o qual pode ser facilmente identificado no alto de árvores e postes em regiões campestres. No interior do ninho há uma parede que separa a entrada e a câmara incubadora, construída para diminuir as correntes de ar e o acesso de possíveis predadores. Utiliza como matéria-prima o barro úmido, esterco e palha. Não utiliza o mesmo ninho por duas estações seguidas, parecendo realizar um rodízio entre dois a três ninhos, reparando ninhos velhos semi-destruídos. Quando não há mais espaço para a construção de novos ninhos, o pássaro o constrói em cima ou ao lado do velho, em áreas urbanas pode fazer o ninho até no peitoril de janelas. Quando abandonados, os ninhos são reutilizados por outras espécies de aves como canário-da-terra, tuim, pardal e andorinhas
  • Estado de conservação: Pouco preocupante
Foto – Afonso de Bragança
joao-de-barro
Foto – Afonso de Bragança
joao-de-barro
Características: Mede em torno de 20 cm de comprimento e pesa cerca de 50 g. Possui o dorso inteiramente marrom avermelhado. Apresenta uma suave sobrancelha, formada por penas mais claras, em leve contraste com o restante da plumagem da cabeça. Rêmiges primárias (penas de voo, nas asas) anegradas, visíveis em voo, com as asas abertas. Ventralmente é de coloração clara (alguns indivíduos podem possuir o peito, flancos e barriga amarronzados, semelhante ao dorso), sendo o queixo e pescoço brancos. Excetua-se a cauda, que é avermelhada tanto dorsal quanto ventralmente
Comentários: É uma das aves de mais fácil observação nos locais onde ocorre pois além de não se afastar muito de seu território não é nem um pouco arisca, deixando o observador chegar a poucos metros de distância. Quando não está empoleirada desce ao solo, onde passam boa parte de seu tempo caminhando de modo bem típico alternado pequenas corridas com intervalos nos quais anda mais devagar. É muito comum em paisagens abertas, como campos, cerrados, pastagens, ao longo de rodovias e em jardins. Caminha pelo chão em busca de insetos, freqüentemente pousando em postes, cercas, galhos isolados e outros pontos que permitam uma boa visão dos arredores. Vive geralmente aos casais. Algumas aves como pardais, canários e tuins podem usar ninhos de joão-de-barro abandonados. Esta ave tipicamente campestre vem aumentando significativamente tanto a sua distribuição quanto abundância. É a ave símbolo da Argentina
Foto – Afonso de Bragança
joao-de-barro
Foto – Afonso de Bragança
joao-de-barro
Referências Bibliográficas: WikiAves. FRISCH, Johan Dalgas; FRISCH, Chistian Dalgas. Aves Brasileiras e Plantas que as Atraem 3ª edição. Ed. Dalgas Ecoltec - Ecologia Técnica Ltda. SICK, H. Ornitologia Brasileira. Rio de Janeiro: Nova Fronteira. 1997.
Topo